terça-feira, janeiro 24, 2006

viver sem fumar

(Azenhas-do-Mar, Jan. 2006)

1.a) Num dia mais ou menos recheado de emoções, não consegui muito tempo, nem a disposição adequada, para escrever ou procurar um poema ou um texto para publicar.
Reli, apenas para mim, alguma poesia inédita de minha Mãe, para recordar que teria sido também ontem o dia do seu aniversário, se fosse viva.
Por isso, não chamei hoje para aqui nenhuma poesia.
1.b) Ao longo do dia, que será sempre, para mim, um misto de alegria e tristeza, dei comigo diversas vezes a pensar - e até pensei alto durante o jantar - o seguinte:
  • afinal consegue-se deixar de fumar e sobreviver!
  • e depois, até se consegue viver sem fumar!
  • como dizem os sociólogos - "o homem é um animal de hábitos" - adquirir o hábito de não fumar é a solução, pois claro!

Já o mesmo não se passa com a comunicação - isso é que é tramado, já não consigo passar uns diazitos sem vir aqui ao Blog escrever (e ler) alguma coisa para (e de) a gente amiga que se debruça sobre as minhas locubrações - DEIXAR DE COMUNICAR É LIXADO!!!
(fim da parte I)

3 comentários:

Anónimo disse...

Pois é Gigi, acabei de comer um Mon Cheri e beber um JB 15 anos. O homem é mesmo um animal de hábitos. Daqui a algum tempo, quando chegar o calor e já não houver Mon Chéri, vou ter o vício de outra coisa qualquer. Sardinhas?
Talvez.
Quim

Anónimo disse...

Nessa altura comes ma chéri, e essa não tem validade, podes comer todo o ano.Eu também adoro chocolates.Maria

Anónimo disse...

A mais universal e mais nobre de todas as comunicações inter-humanas, a única capaz de nos fazer saír do isolamento,é a amizade.
(Ignace Lepp) Maria

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...