sexta-feira, dezembro 27, 2019

A Morabeza


Ilha da Felicidade, Boa Vista (Cabo Verde)
Morabeza - palavra crioula que a língua portuguesa integrou - significa afabilidade, amabilidade, gentileza.

Por isso, a nossa tradicional fotografia de família da viagem de Natal,
desta vez não inclui os adereços característicos da quadra festiva,
como por exemplo, os barretes de Pai-Natal.
Decidimos fazer uma imagem promocional da "Ilha da Felicidade", que tão bem nos  recebeu!



quinta-feira, dezembro 26, 2019

Em viagem


Boa Vista, Cabo Verde

Ao viajar por estes caminhos, muita coisa me faz lembrar terras de Portugal.




quarta-feira, dezembro 25, 2019

Dia de Natal

Boa Vista, Cabo Verde

Não sei se é adequada a designação (no sentido bíblico),
mas quando fiz a fotografia veio-me à ideia o pensamento:
- "Eis os meus Querubins..!"

terça-feira, dezembro 24, 2019

Vento constante


Praia das Dunas, Boa Vista (CV)

O vento praticamente constante de nordeste faz desta imensa praia
da costa Oeste da Ilha um lugar privilegiado para os amantes do "kite-surfing".
Já não é para mim, mas digo, quem me dera poder experimentar!



segunda-feira, dezembro 23, 2019

O Patriotismo


Rabil, Boa Vista (CV)

Na aldeia que foi antiga capital da ilha - uma pequena e simples habitação acaba de recuperar.


domingo, dezembro 22, 2019

A Padroeira


Igreja de Santa Isabel, Sal Rei (CV)

Num recanto da praça principal da vila, a igrejinha dedicada à santa padroeira de Boa Vista..



sábado, dezembro 21, 2019

Amanhecer DCLII


Praia das Dunas, Boa Vista (CV)

Por este dias, na Península Ibérica e "arredores", a tempestade Elsa faz estragos.
Nesta praia aqui tão longe - "hoje não há banhos p´ra ninguém" - o mar até parece reflectir os efeitos do mau tempo que assola as costas da Europa Ocidental.



sexta-feira, dezembro 20, 2019

Noite Africana 2


Ilha Boa Vista, Cabo Verde

Um pequeno oásis na Praia das Dunas.
Arquitectura inspirada nas ancestrais construções da cidade mítica do deserto do Sahara - Tombuctu.


quinta-feira, dezembro 19, 2019

Migrantes demais


Sal Rei, Boa Vista (CV)
Os ventos e as correntes marítimas oriundos do continente africano trazem para esta ilha, o ar quente e seco e areia e também muitos migrantes que se vão instalando clandestinamente na sociedade local. Vindos do Senegal, ali tão perto, aportam aqui, contribuindo de certa maneira para agravar ainda mais as difíceis condições de sobrevivência local.
Dedicam-se especialmente à venda ambulante de produtos artesanais - percorrem as praias e outros locais turísticos. Até no meio das dunas do Deserto de Viana, eu os encontrei inesperadamente.


quarta-feira, dezembro 18, 2019

Pequeno Deserto


Deserto de Viana, Ilha da Boa Vista (CV)

Os ventos dominantes de Nordeste, transportam muita poeira oriunda do grande deserto do Sahara.
Ao longo dos últimos anos, a areia fina, foi-se depositando em dunas cada vez mais altas que se estendem por vários quilómetros de puro deserto, entremeado de esparsos tufos de vegetação e afloramentos de rochas vulcânicas.




terça-feira, dezembro 17, 2019

A Fonte 760


Sal Rei, Boa Vista (CV)

Já faz muito, muito tempo que a praça central da vila era animada
pela água escorrendo nesta fonte ornamental, agora completamente seca.
Nascentes de água doce, não existem aqui, nesta parte da ilha, onde não chove há já 3 anos.

segunda-feira, dezembro 16, 2019

Oferendas Espanholas


Costa da Boa Esperança, Ilha da Boa Vista (CV)

O que resta do navio cargueiro espanhol, Cabo de Santa Maria,
que há 50 anos encalhou nos baixios da costa norte da ilha.
História:
Em Setembro de 1968, naufragou nesta praia o cargueiro,
que regressava a Espanha após uma viagem à Argentina e Brasil,
carregado com presentes para o General Franco e seus apoiantes.
Entretanto o navio adornou e a sua carga começou a dar à costa,
espalhando-se pelo areal desta extensa praia.
A pobre população da Vila mais próxima daqui - Sal Rei, capital da ilha -
foi recolhendo o que podia, agradecendo as inesperadas oferendas.
Este imenso areal é um dos lugares preferidos para a desova anual das tartarugas marinhas.


domingo, dezembro 15, 2019

sábado, dezembro 14, 2019

Amanhecer DCLI



Uma vista de pássaro,
voando a 8.000 metros de altitude sobre o Atlântico Norte, onde se destaca
uma das Ilhas Canárias - não sei qual - com seu o pico vulcânico, elevado acima das nuvens.





domingo, dezembro 08, 2019

Palavras Ocas


Lisboa, Portugal

Ocaso, ocasional, ocasião - três palavras que parecem ser da mesma família, mas não são.
Pois bem, numa passagem ocasional pela minha Lisboa, aproveito a ocasião para apreciar e captar as especiais tonalidades do ocaso da nossa estrela da vida, no estuário do magnífico Tejo. O sol vai iluminar e aquecer outras gentes, outros mares, outros lugares em paragens distantes... e eu vou preparar a mala de viagem e vou seguir com ele. Então, "Até mais ver!" Ou, como diziam nas mensagens de Natal, os camaradas da "tropa" destacados na Guerra Colonial, nas antigas "Províncias Ultramarinas" - "Adeus e até ao meu regresso!"


sexta-feira, dezembro 06, 2019

Uma Lenda

A lenda de Santa Margarida

Reza a história que uma praga de gafanhotos terá fustigado Oleiros, devorando as culturas agrícolas que garantiam o sustento da população. Esta, apavorada, recorreu então a Santa Margarida pedindo-lhe que livrasse a região de tão terrível flagelo.
A Santa terá atendido esta súplica e os gafanhotos formaram longas filas em direcção à Ribeira, onde terão morrido afogados.
O povo, agradecido, decidiu fazer todos os anos uma grande festa em homenagem à sua protectora, desde sempre venerada pelos oleirenses que lhe dedicaram uma capela no alto de uma colina, com vista para a ribeira de Oleiros e as suas margens verdejantes.
A lenda vem sendo transmitida de geração em geração, ao longo dos séculos. Presume-se que a devoção a esta Santa seja muito antiga, a confirmar pelos registos da sua existência no ano de 1632.

(Texto do Tomás, aluno da Escola Básica do Oleiros)

quinta-feira, dezembro 05, 2019

A Fonte 759


Roqueiro, Oleiros

Depois de um extraordinário repasto - o famoso Cabrito Estonado - na Adega aqui pertinho,
não acho que seja grande incentivo para uma boa digestão, deparar com estas "alminhas" aqui na encruzilhada, ao lado da fonte.
Diz a inscrição na lápide:
VOS QUE IDES PASSANDO
LEMBRAI-VOS DE NÓS QUE
ESTAMOS PENANDO.
Um bocado triste, diga-se de passagem...



quarta-feira, dezembro 04, 2019

Bicicletas


Pampilhosa da Serra, Portugal

Fiquei a pensar: «para que será esta, plantação de bicicletas (por) todo o terreno?»







segunda-feira, dezembro 02, 2019

A Fonte 758


Madeirã, Oleiros

A aldeia onde fui propositadamente visitar a mais importante (talvez única) destilaria da região que produz Aguardente de Medronho da serra.
A Estrada Nacional 350 corre 36 km, quase sempre a meia encostas das serranias, entre Pedrogão Pequeno e Oleiros - um percurso com panoramas deslumbrantes, como o do lugar desta fonte, próximo da Madeirã.
A EN350, tem muitas, mesmo muitas curvas e contracurvas que provocam enjoo nos mais sensíveis, mas constituem um óptimo desafio para quem goste de acelerar (e saiba controlar em segurança) um automóvel moderno.

domingo, dezembro 01, 2019

Bagas de Energia


Serra do Moradal, Beira Baixa

"Loureiro-de-Portugal" (Ginjeira-brava)
Tem diversas designações comuns, esta planta classificada nas espécies tóxicas existentes em Portugal.
Segundo o "National Geographic" a distinção entre plantas venenosas e tóxicas:
  • planta tóxica é aquela cuja ingestão pode provocar efeitos, mais ou menos graves, de intoxicação quando em excesso.
  • a planta venenosa provoca lesões a médio ou longo prazo, altera as funções do organismo e pode causar a morte, mesmo em doses pequenas.
Ora bem, parece que estas bagas maduras contêm maior ou menor concentração de "Cianeto de Hidrogénio", o ingrediente que dá às amêndoas o seu característico sabor amargo.
Este composto químico, em pequenas quantidades, estimula a respiração e a digestão.
Contudo em excesso pode causar falência respiratória e morte - "tudo o que é demais é moléstia", diz o povo e com razão.


Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...