segunda-feira, dezembro 31, 2018

Quase no Fim


Praia de Caxias, Lisboa

Aproxima-se o fim do dia.
O final deste dia, vai trazer uma mudança no tempo, no tempo do calendário.
É o fim de um ano, um ciclo de crescente e limitado de dias e a contagem decrescente para o início de outro ano - há que abrir uma nova agenda, comprar um calendário novo.

quinta-feira, dezembro 20, 2018

A Fonte 761



Fontaine des Innocents, Paris
Lieu de rendez-vous du quartier, elle est entourée de nombreux restaurants et cafés.

A fonte monumental pública mais antiga de Paris - remonta a 1550 - arquitecto Pierre Lescot por iniciativa do Rei Henri IV.
Ela foi objecto de diversas modificações e deslocalizações até encontrar o seu lugar actual, no popular "quartier des Halles".
De estilo "Renaissance", a fonte antes designada "Fontaine des Nymphes" está decorada com cenas e criaturas mitológicas.

terça-feira, dezembro 18, 2018

O mais visitado



Museu do Louvre, Paris

A terça-feira é o melhor dia da semana para visitar o Louvre (por fora) - está fechado!
Então, pode-se apreciar e fotografar à vontade, sem estorvo, de todos os ângulos possíveis, ao perto e ao longe, a Pirâmide de vidro e todos os edifícios do palácio que rodeiam a praça onde ela se encontra.
Nesse dia, não se verificam as intermináveis e labirínticas filas de turistas que aguardam a entrada no museu - uma média de 30.000 visitas por dia, segundo os dados estatísticos, 9.000.000 no último ano.

segunda-feira, dezembro 17, 2018

A Fonte 731


Jardim das Tulherias, Paris

Um dos dois grandes lagos com fonte/repuxo do mais antigo parque público da cidade - "Jardin des Tuileries".
Lá ao fundo, destaca-se a roda gigante do parque de diversões de um mercado de Natal na rua.
Recordando as notícias sobre o recente atentado terrorista, no mercado de Natal de Strasbourg", achei por bem manter-mo-nos afastados do local - "on ne sait jamais..."

domingo, dezembro 16, 2018

Crepe e Cidra


"Forum Des Halles", Paris
No espaço antigo grande mercado (Les Halles) de distribuição de alimentos de Paris, foi construído um imenso centro de comércio e serviços que se distribui por vários pisos subterrâneos que incluem aquilo que se considera a maior estação de metro do mundo.

Pois aqui, no piso térreo do Forum, aberto para a rua com vista para a interessante Igreja de Santo Eustáquio, está instalado um grupo de barraquinhas com produtos regionais franceses. Ora, antes de apanhar o metro de regresso a casa (ao hotel) foi tempo de saborear um "crêpe" feito na hora e beber uma cidra, na tendinha da Bretanha.
.

sábado, dezembro 15, 2018

Amanhecer DCXXX


Não sei porquê - talvez pelas cores, os reflexos, o movimento, etc. - eu considero esta a imagem de um dia típico na "cidade luz".
A minha primeira estadia em Paris, aconteceu num distante mês de Fevereiro sob uma gelada temperatura de -12º C. Durante alguns dias acompanhei o meu guia, um ex-residente local, calcorreando com grande dificuldade, as grandes "boulevards" de Paris completamente cobertas de neve.
Mas também recordo outras ocasiões de visitas em que senti a atmosfera pesada de poluição e o ar quente e húmido com altas temperaturas de verão, após grandes chuvadas.
Seja como for, espero que esta chuva "chata" se transforme num obstáculo natural a mais uma manifestação desordeira dos "Gilets Jaunes" de Paris - o que acaba por ser bom para o turismo do Sábado de manhã.

sexta-feira, dezembro 14, 2018

A Grande Avenida


"La Seine", Paris
"Nôtre Dame" à vista dos viajantes do "Bateau Mouche", o navio turístico que desliza pela maior avenida de Paris, o rio Sena.
Um meio de transporte excepcional que atravessa o centro da cidade, sem cruzamentos, sem engarrafamentos, sem as confusões das horas de ponta.

quarta-feira, dezembro 12, 2018

A Fonte 730


Montmartre, Paris

Praticamente todas as fontes que vi nesta época em Paris, estavam secas, como esta na encosta da escadaria de acesso à Basílica, próximo da estação do "Funicular".

terça-feira, dezembro 11, 2018

Outro dia especial


Baílica Sacré Coeur, Paris

Finalmente! Num belo dia de sol, consegui subir (a pé desde os arredores da Gare du Nord) ao cimo da colina mais importante da cidade - Monmartre.


Parece mentira, mas a verdade é que, por diversos motivos, nas minhas anteriores (foram 5) estadias em Paris nunca tinha visitado o Sacrè Coeur - e é um ponto turístico a não perder - impressionante.


segunda-feira, dezembro 10, 2018

Um dia especial

Gare du Nord, Paris

Uma surpresa, na minha chegada a Paris.
Mesmo à saída do "RER B" que me trouxe desde o aeroporto, deparo com este grande "cartão postal de parabéns".
Até me senti uma figura importante. Será que "eles" sabiam que eu vinha passar o meu 70º aniversário, na Cidade Luz?
Apenas uma coincidência - nasci no mesmo dia da Declaração Universal dos Direitos do Homem!



domingo, dezembro 09, 2018

Castelo Real


Castelo de Wawel, Kraków

Numa colina sobranceira à margem do Rio Vístula, o complexo fortificado dentro do qual se encontra o Palácio que foi residência real e a Catedral que é uma das igrejas mais importantes da Polónia - o lugar onde eram coroados e onde estão sepultados os Reis Polacos.


Aqui se encontra o impressionante Sino de Segismundo I, com 11 toneladas e 2 metros de diâmetro.
Igualmente espectacular é a vista panorâmica sobre uma grande extensão do vale do Vístula e o Bairro Judeu de Kasimierz.

sábado, dezembro 08, 2018

Amanhecer DCXXIX


Cracóvia, Polónia

Praça do encontra o Mercado Principal, mais conhecido por "Casa dos Tecidos".

O comboio ("PKP Intercity") faz a ligação de Varsóvia à antiga capital da Polónia, em duas horas e quinze. A viagem (300 Zloty, para três, com desconto para senior e para estudante) em 2ª classe, inclui o café ou chá e água a bordo.



sexta-feira, dezembro 07, 2018

Jardins de Luz


Palácio Wilanów, Varsóvia

Percorri a cidade, quase de um extremo ao outro, 50 minutos de autocarro, para aqui chegar.
Os jardins do palácio conhecido por "Versalhes Polaco" são visita obrigatória para a população de Varsóvia e arredores.
Especialmente na época de Natal, é enorme o afluxo de visitantes. Famílias inteiras, com suas crianças, procuram chegar ao anoitecer para apreciar o espectáculo. Faz parte dos hábitos locais - é tradição - esta visita hoje, noite de fim-de-semana, as entradas são limitadas e controladas - vão entrando à medida dos que vão saindo.




A partir das cinco e meia da tarde (noite escura) o cenário anima-se durante alguns minutos, para espanto de todos os visitantes que percorrem as alamedas e varandas do lugar que se estende até à margem gelada do rio.

Milhares de LED's que envolvem fontanários, árvores e arbustos, são um festival de cores em movimento ao som de música dos grandes clássicos - a cena repete-se ciclicamente por algumas horas.

quinta-feira, dezembro 06, 2018

Cidade Velha


Praça do Castelo, Varsóvia

Após quatro horas de caminhada por avenidas, praças e jardins (com algumas paragens em cafetarias, para descansar, recuperar energias e aquecer o corpo e as pilhas da máquina fotográfica), chegamos finalmente ao ponto turístico principal da cidade antiga:
  • do lado direito vemos a frente do Palácio chamado Castelo Real, que dá o nome à praça;
  • em grande destaque no centro do largo, temos a Coluna do Rei Sigismundo III, da Polónia;
  • ao fundo, um vislumbre da fachada de tijolo simples e o típico telhado verde da Basílica Catedral (Bazylika Archikatedralna) S. João Baptista, de Varsóvia.
É meio-dia e, como se percebe pela linha de sombra nos edifícios, o sol continua muito baixo - temos pouco mais de três horas, de passeata até cair a noite.

quarta-feira, dezembro 05, 2018

Partes de Chopin


Igreja de Santa Cruz, Varsóvia
Passei pelo monumento a Mikołaja Kopernika - Nicolau Copérnico - e ali perto, entrei numa igreja para me resguardar do frio da rua e descansar um pouco as pernas dos muitos quilómetros de caminhada pela cidade.
Com surpresa reparei numa coluna a meio do templo, perante a qual, alguns fieis ajoelhavam, oravam e por vezes se persignavam.
A coluna está decorada com uma lápide trabalhada, onde se pode ler, entre outras coisas uma inscrição que me levantou uma dúvida - "FRYDERYKOWI CHOPINOWI", "FRYDERYKA CHOPINA", "FRÉDÉRIC CHOPIN" - afinal que outros nomes chamavam ao compositor?
Comecei a perceber tudo quando me lembrei que a língua polaca usa declinações que mudam a escrita dos nomes, substantivos, consoante a frase onde se encontram.
Lembro-me daquela lenga-lenga que a gente tinha que aprender em português, no curso dos liceus do meu tempo - Rosa, rosarum, rosis, rosam, etc.. Nominativo, genitivo, Acusativo, Vocativo, etc.


Aqui se conserva, dentro de uma urna de cristal com álcool (dizem que é cognac), o coração do malogrado músico.

terça-feira, dezembro 04, 2018

A Fonte 729


Mercado Novo, Varsóvia

Nada de especial a dizer sobre esta fonte (obra antiga) mais uma que encontrei no meu caminho, ao passar no "Rynek Nowego Miasta" (Mercado Novo da Cidade antiga), nos limites do tristemente célebre "Gueto de Varsóvia".

Em fundo, sobressai a Igreja de S. Casimiro (Kazimierz), reerguida dos escombros do bombardeamento de 1944.

segunda-feira, dezembro 03, 2018

Pouco agradecidos


Palácio da Cultura e Ciência, Varsóvia

No princípio, chamava-se "Pałac Kultury i Nauki imienia Józefa Stalina", mas entretanto, Nikita Krutschov (o famoso sucessor de Estaline) mandou riscar na inscrição na pedra da fachada, o nome do ditador.
O maior edifício da Polónia (e um dos maiores da Europa) actualmente tem um centro de exposições, um cinema multiplex, quatro teatros, dois museus, uma grande piscina, um imenso auditório, sala de espectáculos e centro de congressos e ainda uma Universidade que ocupa dois ou três pisos.
Tem muitas lojas, restaurantes, livrarias, em diverso pisos e a maior atracção turística, no terraço do 32º andar uma vista panorâmica de 360º sobre a cidade.
Apesar de tudo isto, os habitantes da cidade nunca apreciaram grandemente esta "oferenda dos camaradas da URSS" e, pouco agradecidos, até baptizaram a coisa de "Seringa de Estaline", entre outras alcunhas...
Aos poucos o larguíssimo espaço livre em redor do "PKIN" começou a ser invadido por arranha-céus, talvez no intuito de apagar um pouco a predominância deste símbolo dos sovietes.

domingo, dezembro 02, 2018

Mania do Cadeado


Pałac Kultury, Warszawa

A "paranóia do cadeado memorial" já chegou ao cimo do Palácio da Cultura e Ciência da cidade.
Eis alguns exemplares, presos na rede de protecção do miradouro, no 33º andar do arranha-céus símbolo icónico de Varsóvia.

sábado, dezembro 01, 2018

Amanhecer DCXXVIII


Varsóvia, Polónia

Aqui na rua mais importante da cidade velha, próximo do Parlamento e Universidade, o sol desponta no ar gelado da manhã, e faz realçar a fachada de uma igreja com arquitectura em tudo diferente do que conheço na Europa.
Tomei nota do comprido nome da Igreja Carmelita da Assunção da Virgem Maria e São José, e fiquei a saber que foi este o lugar do primeiro emprego de Chopin.
Já agora, a estátua no pedestal em primeiro plano, é a de um poeta romãntico - Mickiewicz - que não faz parte dos meus conhecimentos.

sexta-feira, novembro 30, 2018

Fryderyka Chopina


Parque Łazienki, Varsóvia

Numa passeata pelo maior parque da cidade, o primeiro ponto de paragem obrigatória - o auditório ao ar livre onde se destaca o impressionante (e estranho) monumento em memória do pianista e compositor polaco-francês Frédéric Chopin (Fryderyka Chopina, como está inscrito na lápide na base do monumento).


quinta-feira, novembro 29, 2018

Tremido de frio

Varsóvia, Polónia

Na noite da minha chegada à Polónia, esta foi a única imagem que consegui captar durante um pequeno passeio a pé na grande avenida (Marszałkowska) do centro da cidade.
Ficou um bocado tremida - as minhas mãos gelaram quando as retirei das luvas para fazer a fotografia.
E depois desta, não consegui fazer nem mais uma - as baterias alcalinas normais da minha máquina fotográfica congelaram e esta deixou simplesmente de funcionar.
Entretanto, entrámos num restaurante (um local aquecido) e passados alguns minutos a câmara fotográfica voltou a ficar activa e funcionou normalmente. No regresso à rua a engrenagem congelou de novo. 
Só então prestei atenção a um painel de informação na avenida que indicava a temperatura local: estavam 9º abaixo de zero, com a sensação térmica de -12º.

domingo, novembro 25, 2018

Alfaiate ou Costureiro


ÉVORA

Este Domingo à tarde, ao passar por esta alfaiataria bem no centro da cidade, olhei de soslaio e comentei:
- "Olha parece que o pronto-a-vestir, afinal, não acabou o ofício de alfaiate e/ou costureiro de moda!
Aquele senhor está a fazer horas extra - provavelmente tem um fato para acabar e entregar ainda hoje!"
Alguém disse:
- "Sim, é verdade que hoje há uma nova geração de jovens artesãos da máquina de costura, agulha, linha e dedal, que vem dar resposta à crescente procura por parte de quem quer (e pode) ser diferente, usando um fato (ou um vestido) feito à medida."
Mas, após alguns momentos de contemplação da cena dentro da loja fechada, demos conta que o "costureiro" estava pardo, imóvel, sem acção... tratava-se afinal de um "boneco" muito bem feito.
Interessante...

sábado, novembro 24, 2018

Amanhecer DCXXVII


JUROMENHA, Alandroal

Vista deste ângulo (acesso da entrada principal) a fortaleza conhecida por "Sentinela do Guadiana", impressiona e parece muito bem conservada, mas, infelizmente não é bem assim - grande parte da restante muralha exterior, o antigo castelo medieval e as outras construções no interior incluindo a Igreja e a Capela, encontram-se em muito mau estado.

quinta-feira, novembro 22, 2018

A Fonte 728


Juromenha, Alandroal

O resto do que terá sido a bacia de "água benta" onde os fieis frequentadores da Igreja Matriz, há alguns séculos atrás, molhavam as pontas dos dedos antes de se persignarem, à entrada no templo.

sábado, novembro 17, 2018

Amanhecer DCXXVI


Praia das Maçãs, Sintra

Foi aprovado o novo horário de Inverno 2018 para o Eléctrico de Sintra.
A boa notícia: estará em funcionamento diário até 31 de Dezembro.

quarta-feira, novembro 14, 2018

Alteroso mar


Praia das Maçãs, Sintra

As imensas vagas invadiram o grande areal da nossa praia.
Durante boa parte da noite, o troar da forte ondulação na maré alta,
ora embalou o meu sono, ora me fez despertar em sobressalto.


sexta-feira, novembro 09, 2018

Igreja da Pobreza


Igreja do Senhor Jesus da Pobreza (Évora)

Uma das mais ricas jóias do património monumental da cidade, encontra-se no Largo da Pobreza.

Esta magnífica obra da arquitectura religiosa setecentista foi patrocinada pelo inesgotável erário de El-Rei D. João V, o Magnânimo.
A construção foi orientada por um dos mestres ajudantes e aprendizes de Frederico Ludovice, o famoso arquitecto germânico responsável pela construção do Palácio-Convento de Mafra.

quinta-feira, novembro 08, 2018

Varandas na Forja


Évora

Varandas com gradeamento de ferro forjado, há muitas ainda, felizmente bem conservadas, nas vilas e pequenas cidades do interior, nas cidades maiores do litoral e até na na capital.
Com adornos estilo esfera armilar como os desta varanda ainda nunca tinha encontrado.


quarta-feira, novembro 07, 2018

Foi por ela


Juromenha (Alandroal)

Pois foi, só por ela, uma típica chaminé alentejana, que fiz esta fotografia.
De resto, não e ocorre mais seja o que for de especial ou interessante para dizer.
Tenho dito!

segunda-feira, novembro 05, 2018

Com ou sem ajuda


Ponte da Ajuda (Elvas)

De regresso a Portugal, atravessamos o Guadiana pela nova ponte, no lugar de Nossa Senhora da Ajuda, à vista das ruínas da velha e malfadada obra de D. Manuel I, a qual desde a inauguração (1510) foi alvo de sucessivas desgraças:
  1. sem ajuda de ninguém ruíram alguns arcos (1597) em consequência de fortes cheias que elevaram anormalmente o caudal do rio Guadiana - foi reconstruída;
  2. depois, com uma ajudinha do exército castelhano, foi parcialmente destruída (1646) durante a Guerra da Restauração da Independência - foi reconstruída;
  3. mais tarde (1709) durante a Guerra da Sucessão Espanhola, de novo a ajuda do exército castelhano que fez explodir a ponte, destruindo-a mais uma vez - nunca mais, até hoje, foi reconstruída.

domingo, novembro 04, 2018

Domingo Manuelino


Igreja de Santa Maria Madalena (Olivença, ou Olivenza)

E quem for assistir à santa missa de hoje, domingo, terá oportunidade de apreciar o esplendor do estilo Manuelino, no interior da Igreja mais portuguesa de Espanha.

sábado, novembro 03, 2018

Amanhecer DCXXIV



Portal (séc. XVI) no estilo Manuelino, perfeitamente bem conservado.

Actualmente é porta do Ayuntamiento de Olivenza (Espanha)
que deveria ser a Câmara Municipal de Olivença (Portugal)

Grande confusão na minha cabeça:
património arquitectónico nacional Português sob domínio de "nuestros hermanos"?


sexta-feira, novembro 02, 2018

A Fonte 727


Fonte com tanque para dar de beber aos animais - data de 1660.

Na entrada da antiga freguesia de Nossa Senhora do Loreto de Juromenha.

quinta-feira, novembro 01, 2018

Dia de Santos Nenhuns


Igreja Matriz da Juromenha (Alandroal)

Neste Dia Todos os Santos, se alguém quiser rezar convém escolher outra igreja, pois aqui neste lugar não resta um único santinho, nem tão pouco no altar - foram todos embora para onde?
- Talvez, quem sabe, com a fronteira aqui tão perto, tenham emigrado. Partiram em busca de outra vida em lugar mais acolhedor.

terça-feira, outubro 30, 2018

Guerra das Laranjas


Deixamos o forte entregue à inclemência do tempo e à incúria dos homens, no limite norte do grande lago do Alqueva.
Para reavivar memórias da Guerra Peninsular, seguimos viagem para o interior da Península, subindo o Guadiana à procura de uma travessia para entrar em terras de Espanha, outrora Portugal - seguimos a história de um conflito (Portugal-Espanha-França) que ainda hoje está por resolver, e do qual, Manuel Godoy parece ter saído o único vitorioso.

segunda-feira, outubro 29, 2018

Sentinela do Guadiana


Fortaleza da Juromenha (Alandroal)

Dentro das muralhas da praça forte do Guadiana, destaca-se a Igreja, ou o que resta dela, em muito mau estado de conservação.


domingo, outubro 28, 2018

A Fonte 726

JUROMENHA (Alandroal)

Uma paragem para matar a sede e descansar um pouco após a intensa batalha do almoço, cuja ementa foi novidade para mim:
uma cabeça de Barbo cozida, servindo de conduto a uma sopa de verdadeiro pão alentejano (padaria das Minas do Bugalho), com caldo bem cremoso, ligeiramente temperado com poejo silvestre e algumas ovas do peixe misturadas... extraordinário!

sábado, outubro 27, 2018

Amanhecer DCXXIII


Évora

No nosso passeio matinal pelas ruas desta jóia património da Unesco, encontro sempre mais uma cúpula, um zimbório, uma torre sineira recortando o horizonte da minha vista.


quinta-feira, outubro 25, 2018

Tudo na mesma


AZENHAS DO MAR (Sintra)

Nada de extraordinário... continuo a viajar por este país interior e arredores e a mergulhar nas águas salgadas da costa oeste.
Todavia, não me apetece fotografar, nem escrever, nem publicar "coisas" nesta espécie de rede virtual - explicação? Não tenho! Ou talvez tenha... vou pensar nisso e depois, digo ou não digo.


terça-feira, outubro 02, 2018

A Primeira Noite


Budapeste (Hungria)
"Olá Pai, cheguei bem. Os voos decorreram sem incidentes."

Esta a parte mais importante do texto que sublinhava a imagem enviada pelo benjamim cá de casa, directamente das margens do Danúbio, via "watsup" (outra inovação nas comunicações pessoais por "smartphone").
Uma excelente vista, por sinal, muito bem captada, esta imagem do Parlamento local,
numa noite de lua cheia. A primeira noite da viajem do Mike, a caminho de Varsóvia, onde espera fazer um semestre de Erasmus.

segunda-feira, outubro 01, 2018

Primeiro de Outubro

Praia das Maçãs (Sintra)
Grande azáfama desde manhã cedo na nossa praia, hoje.
Começaram as filmagens da co-produção Portuguesa, Francesa, Americana, "A Family Vacation" - história de três gerações de uma família que se reúnem em Sintra e arredores para acompanhar a derradeira viagem da vida da matriarca da família, a protagonista Isabelle Huppert.
Diga-se de passagem os produtores tiveram muita sorte com o dia, o tempo e o mar - todos estiveram de feição - e os figurantes acorreram a participar de boa vontade.

domingo, setembro 30, 2018

Falta um elo na cadeia


Desapareceu a letra eme na cadeia de caracteres do teclado do meu computador.

Parece que hoje é um daqueles dias em que as coisas não correm bem:
No dia e nesta hora em que senti necessidade e vontade de escrever algo interessante, fruto de pensamento mais elaborado, uma extrospecção, um bocado para além dos secos e simples comentários baseados nas imagens fotográficas que vou publicando aqui.
Podia ser pior, se faltasse uma vogal, ou a letra esse, pois que essas são das mais utilizadas na escrita em Português.

Na minha voltinha do fim de tarde, a coisa também não correu bem - partiu-se a corrente da minha bicicleta. Tal como no teclado desapareceu um elo na cadeia de transmissão da força dos pedais para a roda de tracção.
Por sorte estava apenas a 3 kms de distância de casa e, lá fui andando nas subidas e deslizando nas descidas - apenas meia hora de percurso - podia ter sido pior.


sábado, setembro 29, 2018

Amanhecer DCXIX


São bonitos os frutos do arbusto que se desenvolveu lindamente no meu quintal, a partir das sementes de algumas malaguetas que eu trouxe de Cuba.
Podem não servir para muita coisa, além de apimentar a comida, mas são bonitas as malaguetinhas vermelhuscas brilhando ao sol da manhã, no meio da verdura que invade o meu terraço - gosto de ver!


sábado, setembro 22, 2018

sábado, setembro 08, 2018

Amanhecer DCXVI


Quinta dos Loridos, Carvalhal (Bombarral)

Gostei de rever este lugar tabé conhecido por "Bacalhôa Buddha Eden" onde podemos apreciar um extraordinário conjunto de esculturas de arte antiga oriental e arte moderna e contemporânea universal.

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...