quinta-feira, outubro 31, 2019

Para recordar


Ghent (Gante, Gent), Bélgica

A melhor imagem - aquela que reflecte uma boa recordação - da minha visita a esta bela cidade.

quarta-feira, outubro 30, 2019

Torre mais ou menos


Ghent, Bélgica
Uma vista panorâmica desde o Castelo da cidade
Ao fundo, a ponte de S. Miguel, sobre o braço-canal do Rio Lys
e em destaque a Igreja de S. Miguel (Sint-Michielskerk),
com a sua torre inacabada - no projecto original ela seria
a torre mais alta da cidade, com 134 metros.

terça-feira, outubro 29, 2019

Noite de Chocolate


Ghent, Bélgica

Na última noite, a tonalidade predominante no céu condiz com o delicioso chocolate belga.
Fotografia junto ao sino "Roeland" (1º plano à direita) que foi o maior sino da torre do Campanário até 1914, altura em que rachou e foi retirado.
Depois de recuperado, foi instalado num suporte especial aqui na rua entre a Igreja de S. Nicolau (Sint Niklaaskerk) e o Campanário (Belfry).


segunda-feira, outubro 28, 2019

Panorama Medieval


Ghent, Bélgica

O panorama que hoje se avista desde o torreão cimeiro do castelo dos Condes de Flandres, pouco mudou desde a época da construção de "Gravensteen" pelo Conde Filipe, no século XII.

Acina da linha do horizonte lá estão as três principais torres da cidade:

  1. Catedral S. Bavão
  2. Campanário Belfry
  3. Igrea S. Nicolau

domingo, outubro 27, 2019

O Arcanjo da Cidade


Ghent, Bélgica

Em Brugge encontramos estatuetas da "Madona e o Menino" praticamente em cada esquina, em cada casa - é uma espécie de ícone da cidade.
Por aqui, o elemento simbólico predominante, julgo ser "São Miguel e o Dragão" - ora um, ora outro, ou ambos, presentes em pinturas e esculturaste.
Eis um exemplo, no candeeiro de iluminação pública sobre a Ponte de S. Miguel, próxima da Igreja do mesmo nome.


sábado, outubro 26, 2019

Amanhecer DCXLV


Ghent, Bélgica

No céu grisalho da manhã de Outono destacam-se no relevo dos telhados
as torres e pináculos dos maiores monumentos do centro da cidade:
  1. Igreja de S. Nicolau (Sint Niklaaskerk)
  2. Campanário (Belfort)
  3. Catedral de São Bavão (Sint Baafskathedraal)

sexta-feira, outubro 25, 2019

Casa dos Condes


Ghent, Bélgica

"Gravensteen" - um verdadeiro castelo medieval, residência dos Condes de Flandres desde a sua construção por Felipe de Alsácia, em 1180.
Muito bem conservado, praticamente no centro da cidade, é uma visita imperdível.
Destaco as vistas panorâmicas do alto das suas torres, sobre a cidade e a visita guiada através do "audio-guia", muito bem concebida.



quinta-feira, outubro 24, 2019

A Fonte 750


Ghent, Bélgica
Um artista local, numa tentativa de fazer concorrência ao "Manneken-Pis",
criou esta "réplica" muito estilizada do famoso menino de Bruxelas.
Apesar de se encontrar à vista de todos, numa das principais avenidas da cidade,
quase ninguém dá por este simplório "Manneken-Pis Ghentiano".
Alguns transeuntes fizeram uma pausa, eu percebi, e olharam incrédulos para mim
quando eu estava a fotografar o boneco de barro, no seu nicho sobre o portal.




quarta-feira, outubro 23, 2019

Apenas dois dias


Ghent, Bélgica

Ao segundo dia, esta cidade conquistou-me!
Se me fosse proposto revisitar uma cidade belga, eu escolheria, sem dúvida alguma esta antiga capital de Flandres.
Grande cidade, bela cidade, cheia de vida, plena de movimento - conjuga modernidade com património histórico e artístico - o comércio e o turismo em evidência, mas apenas o quanto baste.
Eu arrisco dizer:
«Bruges é linda, Bruxelas é magnífica, Gante reune o melhor das outras duas.»

terça-feira, outubro 22, 2019

Boa Surpresa


Ghent, Bélgica
"Stadhuis" (Câmara Municipal) e "Torre Belfry" (Campanário)
O hotel (reservado, apenas de véspera, pela "net") foi quase um "golpe de sorte":
  • apenas cinco minutos a pé desde a paragem "Korenmarkt" (Mercado do Milho) do eléctrico;
  • um edifício antigo, a dois passos do tudo o que tem de mais interessante, no centro da cidade;
  • pequena "suite" confortável e bem decorada com mobiliário antigo e aquecimento central;
  • equipada com plasma TV, cafeteira eléctrica para o chá e a já "imprescindível" "WiFi Net";
  • uma óptima recuperação das águas furtadas do velho edifício - ainda em boas condições;
Um contra - último piso, sem elevador, com escadas tão difíceis de subir como de descer!



segunda-feira, outubro 21, 2019

A Fonte 749


Gante, Bélgica

Mais uma fonte, por sinal bonita, que encontro no meu passeio do fim de tarde, pelas margens do rio Lys.



domingo, outubro 20, 2019

Mas eles conseguem


Gante (Gent), Bélgica

"Sint Pieters" - estação central de comboios, autocarros, eléctricos e bicicletas da 3ª maior cidade da Bélgica.
Este é, apenas, um dos vários locais de estacionamento de bicicletas, nas ruas próximas da estação.
Como eu estava de passagem, não tive tempo de perceber como é que o dono de uma bicicleta, consegue identificar e retirar daqui deste emaranhado de rodas, quadros, pedais, selins e guiadores, a sua própria viatura - sobretudo, ao entardecer, nas horas de ponta do regresso a casa.
E no entanto, eles fazem-no!
Ou como dizem os invejosos vizinhos franceses: Et pourtant ils le font!

sábado, outubro 19, 2019

Amanhecer DCXLIV

Bruges, Bélgica

A meteorologia não ajuda hoje, mas um saboroso, inesquecível, chocolate quente
dá energia extra para a caminhada até à estação do comboio - estamos de partida.
Levo esta "cidade de conto de fadas" no coração e muitas histórias para recordar...



sexta-feira, outubro 18, 2019

Um ponto fraco


Bruges, Bélgica

São verdadeiramente lindos os "endroits" (digo em francês, porque não me ocorre o termo certo em português, a não ser locais ou pontos de vista) que podemos apreciar nos canais próximos do centro do velho burgo.

  • as diversas e diferentes pontes que só por si, são elementos que conferem à paisagem um interesse suplementar;
  • a arquitectura peculiar e estranha para nós, habitantes do sul da Europa dos edifícios bem conservados;
  • o reflexo colorido adicional conferido por muitos vasos e canteiros de flores bem cuidadas;
  • a preferência generalizada pela utilização de transportes não ruidoso nem poluidores do ambiente - bem preservado;
  • mas, "não há bela sem senão", eis que surge no panorama algo que não se encaixa muito bem neste quadro romântico - barcaças acelerando pelos canais, de tal forma carregadas de turistas, que me fizeram lembrar as embarcações de refugiados, migrantes que se aventuram no mar Mediterrâneo.





quinta-feira, outubro 17, 2019

A Fonte 748

Bruges, Bélgica

Nesta fonte, com a típica alavanca de bombear água,
está outro exemplo de ornamento invocando a famosa
"Madona com o Menino" (Miguel Ângelo) cujo original,
se encontra guardado na Igreja de Nossa Senhora de Bruges
que se vislumbra aqui em fundo.


quarta-feira, outubro 16, 2019

Madona com Menino


Bruges, Bélgica

Curiosa a devoção que se manifesta na arquitectura civil em geral, por toda a cidade.
A estatueta representação da "Madona com o Menino" é ornamento quase obrigatório nas esquinas ou fachadas das casas.
A estátua original da autoria de Miguel Ângelo, encontra-se em Bruges desde 1514, na Igreja de Nossa Senhora ("Onze-Lieve-Vrouwekerk") onde eu não consegui entrar devido a incompatibilidade de horários.

terça-feira, outubro 15, 2019

Gigantes do Vento


Moinhos de Vento, Bruges

Nos nossos moinhos de alvenaria (em Portugal continental) somente o "capacete" superior faz rotação para orientar as velas na direcção mais favorável.
Estes verdadeiros colossos de madeira, fazem o movimento de orientação, rodando todo o conjunto, em torno de um eixo central vertical onde se apoia a construção.


segunda-feira, outubro 14, 2019

A Fonte 747



Bruges, Bélgica

Num bairro mais afastado do centro, na orla da cidade, próximo dos enormes Moinhos de Vento e da "Kruispoort" - uma das monumentais portas da cidade.
Também vi, em Bruxelas e em Gant, três ou quatro fontes (bem conservadas) equipadas com um mecanismo semelhante ao desta.


domingo, outubro 13, 2019

Alegria todo o dia



Bruges, Bélgica
Parece que a alegria é palavra de ordem para a maioria do povo da cidade.

Num domingo em que o tempo cinzento, chuvoso, deu lugar ao sol aberto,
somos surpreendidos por alguns "habilidosos" como este na imagem, os quais,
montados em estranhos veículos, vão percorrendo as ruas em redor do centro
do velho burgo, procurando transmitir a quem os vê a boa disposição que os anima.




sábado, outubro 12, 2019

Amanhecer DCXLIII


"Grote Markt", Bruges

Uma manhã chuvosa - coisa normal e corriqueira por estas paragens.
Talvez por isso, a "Grande Praça" ainda não está ocupada pelos habituais magotes de turistas.
No entanto, as carruagens de passeio puxadas por cavalos aguardam calmamente a chegada dos futuros clientes.

sexta-feira, outubro 11, 2019

Vista Impressionante


"Campanário Belfort", Bruges

A esta hora - meia noite - e com o tempo chuvoso, a "Grote Markt" está anormalmente deserta.
Então, sem encontrões nem interferências visuais, consegui fotografar a imponente "Torre Belfort".
Durante todo o dia há um corropio de "aventureiros" à espera de vez para subir ao topo da torre, onde se estão os carrilhões dos sinos, 83 metros acima do chão da praça.
A vista, dizem que é extraordinária, mas eu não verifiquei, porque é preciso ter muita vontade, fôlego e paciência (e eu tinha apenas alguma vontade) para subir os 366 degraus (e descer os mesmos 366) de uma escadaria um bocado estreita demais...

quinta-feira, outubro 10, 2019

Rebanhos de Turistas


"Grote Markt", Bruges

O centro da cidade medieval de Bruges, Património Mundial da Unesco,
tal como a "Grand Place" de Bruxelas, num dia normal (mesmo com chuva),
é um mar de gente - tem tantos, tantos  turistas.
As ruas da cidade velha são todas de empedrado, um tanto irregular.
Os habitantes locais, nos arredores do centro, deslocam-se quase exclusivamente em bicicleta - de dia ou de noite, com sol, frio ou chuva.
São boa gente, estes flamengos. Pacientemente, eles fazem grandes "gincanas" para se desviarem dos "rebanhos" de  turistas "cabeças no ar", olhos postos no "ecran" do "smarphone" preocupados com o enquadramento da sua fotografia ou da sua "selfie".


quarta-feira, outubro 09, 2019

O Rafeiro Zinneke


"Het Zinneke", Bruxels
Se o menino "Manneken" e a menina "Jeanneke"
podem fazer o seu "xixizinho" no meio da rua à vista de toda a gente,
muito mais naturalmente, este rafeiro pode fazer o mesmo,
alçando a pata encostado a um pequeno poste de protecção do passeio.
Também lhe chamam, por isso, o "Zinneke-Pis" de Bruxelas.




terça-feira, outubro 08, 2019

Tintin e amigos


"Centre Belge de la Bande Dessinée", Bruxelles

Pois claro que não podia deixar de visitar o "CBBD",
o pequeno museu dedicado aos "bonecos" heróis das histórias aos "quadradinhos",
homenagem aos artistas Belgas, com destaque para Hergé e o seu (nosso) "Tintin".

A Fonte 746


"Jeanneke-Pis", Bruxelas

Graças às indicações precisas do "google maps" conseguimos chegar ao sítio onde se encontra (bem protegida) a versão feminina do "manneken-pis", ou a menina descarada fazendo xi-xi para o chão.
Não fica muito distante do menino - passa um pouco despercebida a sua existência, na parede de uma casa a meio de um beco sem saída.

segunda-feira, outubro 07, 2019

Janela para a Europa


(Janela com vista para a Mini Europa), Bruxelas

Desde uma janela da esfera no topo do Atomium pode observar-se todo o recinto da pequena Europa, onde curiosamente, conseguimos identificar, na direita baixa da imagem as estruturas portuguesas:
- a "Torre de Belém e o "Oceanário" de Lisboa.


Expo 1958


"Atomium", Bruxelas
Construído para a exposição mundial de 1958, o "Atomium" é uma estrutura em aço inoxidável, composta por 9 esferas conectadas por 20 tubos e representa uma molécula de ferro ampliada 165 milhões de vezes.

Alguém me havia dito: "Não tem nada de especial - é uma coisa pequena."
Nada disso - é surprendente!
Para termo de comparação serve o "nosso" Cristo Rei - a altura (103 m) é semelhante.
A vista panorâmica desde o ponto mais alto, onde funciona o restaurante, é magnífica.
Dentro das esferas não há muito que ver - eu saliento apenas a sala com as grandes ampliações fotográficas da inauguração da "Expo 58" - no entanto, achei emocionante fazer os percursos de ligação entre algumas das esferas, subindo e descendo imensas escadarias, algumas delas rolantes.

domingo, outubro 06, 2019

A Fonte 745

"Manneken-Pis", Bruxelas

Tão celebrado, tão famoso, tão visitado, tão fotografado,
e afinal... eu, não encontrei o que quer que fosse de especial
neste pequerrucho boneco miniatura de menino traquinas rechonchudo,
conhecido em todo o mundo como o "ex-libris" de uma cidade que,
aparte esta "coisinha" tem imensas outras coisas muito interessantes
para apreciar.
E, neste dia, nem sequer estava vestido!




Casa Real ou Padaria


"Maison du Roi" ou "Broodhuis", Bruxelas

Apesar da designação (francesa) esta nunca foi a casa do Rei. (*)
O nome (flamengo) advém do facto de ter construído no lugar de um antigo mercado do pão.
Este edifício, fronteiro ao monumental "Hotel de Ville", na "Grand-Place", abriga o Museu da Cidade.

A par de muitas obras de arte ligadas à historia da cidade, aqui se encontra a estatueta original do "Manneken-Pis" e o guarda-roupa com as muitas centenas de "fatinhos" que já vestiram a réplica que está na fonte na rua.

(*) A residência oficial da monarquia Belga é o "Palais Royal de Bruxelles", localizado num Parque longe do centro.

sábado, outubro 05, 2019

Amanhecer DCXLII


"La Grand-Place", Bruxelas

Da noite para o dia - viemos confirmar a beleza de pormenores aqui bem evidentes em toda uma ala da Praça Central da cidade.
Nesta altura percebi que me estava a fazer falta a minha máquina fotográfica que ficara esquecida em casa.
Não é a mesma coisa fazer fotografias com "smartphone", por muito bom que seja, não me ajeito...




sexta-feira, outubro 04, 2019

Expectativas excedidas


Bruxelas
Grand-Place (em francês) - Grote Markt (em flamengo)
Tinha-me dito uma amiga, bastante mais viajada do que eu:
«A vista nocturna da Grand-Place de Bruxelas foi a coisa mais extraordinária que já vi.»
É verdade, confirmo, fiquei boquiaberto, não estava à espera de me sentir extasiado, feliz por me encontrar num lugar quase mágico, feérico ("feérique", diz-se em francês) - a Praça Central, é, sem dúvida, uma das mais belas praças do mundo!
A iluminação perfeita e o bom estado de conservação realçam a grande riqueza ornamental e estética das fachadas de todos os edifícios que preenchem os quatro lados da praça, com destaque para "les Maisons des Corporations", "l'Hôtel de Ville" e "la Maison du Roi".

quinta-feira, outubro 03, 2019

A Fonte 744


A Fonte dos Cegos, Bruxelas

Quase sempre, não importa a que horas, gasto um minuto (ou dois ou três) para fotografar uma ou outra fonte que vou encontrando no meu caminho, por toda a Europa que conheço.
Foi o caso de mais esta com que me deparei, logo na primeira voltinha nocturna por Bruxelas, a caminho da Grande Place.
Sei que se chama "La Parabole des Aveugles" - gostei dela - passei por lá durante o dia, mas havia muita gente em redor e não pude observar e fotografar melhor.

Palavras Cruzadas


Bruxelas, Bélgica

Quando finalmente estou no meu lugar no avião e oiço o comandante anunciar "cabin crew, prepare for takeoff", acaba-se o "nervoso miudinho", a incerteza, a ansiedade que sempre me afecta antes de uma viagem para o estrangeiro - a partir desse momento, deixo-me levar... o pensamento ocupado apenas nas soluções das "palavras cruzadas".
Decorreu sem incidentes, a viagem.
Chegada ao Hotel dentro do horário previsto.
Feito o "check in" há que sair à procura de jantar.
Duas ou três perguntas a pedir orientação local, ligo o "google maps" e lá vamos nós, a caminho do centro antigo,
seguindo as instruções (nem todas!) indicadas no mapa e aconselhadas pela voz da "menina" do "smartphone".
É uma sensação muito especial, passear à descoberta de novos lugares (desconhecidos para mim) noutro país, noutra cidade.
Já tinha estado nesta capital da Europa, há 30 anos, mas apenas de passagem, um dia durante o qual nada fiquei a conhecer da cidade.


quarta-feira, outubro 02, 2019

Fica por explicar


Praia das Maçãs, Sintra

Ansiedade, angústia, insegurança...
Não sei bem explicar aquilo que sinto desde há uns dias a esta parte.
Agora, a poucas horas da partida para mais uma viagem, observo fim do dia e invade-me uma grande vontade de chorar - não sei porquê, mas preciso de deixar correr as lágrimas.
Assim mesmo, sem explicação, sem controlo, os meus olhos ficaram marejados de tal modo que me desfocou a visão - então, parei de lavar a loiça e vim sentar-me ao computador para escrever isto.
Alguém há-de ler e ficar a pensar:
 - "Que situação estranha. Haverá decerto uma razão por trás disto!?"
Pois, eu não sei e não vou procurar saber - espero que isto passe...
Há que preparar a mala de viagem.




Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...