sexta-feira, janeiro 27, 2006

meia dose


(Pesca nas arribas, Azenhas-do-Mar)

Se for mal escrito - meia doze - podemos pensar que se trata de meia dúzia, o que não é bem a mesma coisa se refere a carapaus fritos ou sardinhas assadas.
Meia dose de sardinhas assadas com batatas e salada (com pimentos, convém nunca esquecer os pimentos na salada para acompanhar sardinhas assadas) devem ser aí umas 5 sardinhas; se falarmos em meia dúzia, então já podem ser 6 ou mais, conforme a região do país; se for ali em Sesimbra na doca pesca quando as traineiras descarregam o resultado da faina, a bela sardinha de Sesimbra, podemos pedir:
- "ó mestre, arranje-me aí meia dúzia de sardinhas para um petisco"!?
E o mestre (isso era dantes) pega numa "mancheia" (o que normalmente são duas mãos em concha) de sardinhas à toa e sem contagem nem pesagem despeja-as para dentro do boné que a gente lhe estende.
Mas se falamos, por exemplo, de febras, a coisa já é bem diferente, uma dose costumam ser 5 e meia dose são normalmente 3, o que matematicamente não está nada bem, mas é mesmo assim e não há nada a fazer.
Apesar de tudo, agora temos sempre em todo o lado um Livro de Reclamações para escrever um protesto em relação a estas contas, mas penso que não adianta grande coisa, porque acho que ninguém vai ler.
E se por acaso alguém ler, provavelmente vai perceber tanto como quem está a ler este "post" e talvez até quem está a escrever, que já não sabe a que propósito é que veio esta conversa toda: esqueci-me!?

2 comentários:

Anónimo disse...

Eu lembro:falar em pesca sem peixe ,e falar em peixe sem sardinha ou carapau,é exactamente um pensamento inacabado,e o teu pensamento é tão fértil que sonsegue sózinho seguir o caminho certo para as tuas mãos deslizarem no teclado e escrever o que te vai na alma.Chau

Anónimo disse...

Sardinhas?
Meia dose?
Qual quê?
É trazer para a mesa
Depois logo se vê.

Duas doses de gulosos
Meia dose de paciência
O Gigi a rapar ossos
Que grande incongruência

Eu a comer sardinhas
E ele a sardinhas comer
É chamar dele, as minhas
E depois, adormecer.
JR

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...