domingo, outubro 12, 2008

a Fonte 283


(foto de David Moraes de Andrade - Wikimédia)
A Fonte de Iracema, na Lagoa de Messejana(*)

«Iracema, a virgem dos lábios de mel, que tinha os cabelos mais negros que a asa da graúna, e mais longos que seu talhe de palmeira.
O favo da jati não era doce como seu sorriso; nem a baunilha recendia no bosque como seu hálito perfumado.
»
(*)
Não confundir:

Messejana, a Lagoa
Brasil (Ceará) em Fortaleza, a terra natal de José de Alencar, autor do romance/lenda que conta a paixão entre a sacerdotiza índia "Iracema" e o navegador português Martim, que teria acontecido nas praias do Ceará.

Messejana, a Praia
Portugal (Alentejo) perto de Aljustrel, a terra natal de Brito Camacho, presidente da 1ª República Portuguesa, que segundo a lenda, teria prometido aos seus conterrâneos: "tratem vocês de arranjar a areia, que eu depois mando levar a água" para fazer lá a praia.

4 comentários:

Anónimo disse...

Bicho:
O Brito Camacho, nunca foi presidente. Fez parte sim, de vários governos, mas presidente, nunca foi.
Desculpa lá o reparo e faz-me o mesmo, quando vires algum engano no que eu escrever. Eu gosto que me corrijam. Espero que tu, também
Maria

O Bicho disse...

Certo, Maria, ele nem chegou a ser Chefe de Governo, pois recusou os convites - foi apenas Ministro, apesar de ter sido sempre bastante comprometido com os revolucionários do 5 de Outubro de 1910.

O Bicho disse...

Há uma confusão que eu sempre faço, e para a qual não encontro explicação: Brito Camacho e Bernardino Machado... um do sul, outro do norte.
Acho que isto tem a ver com o facto de, até há pouco tempo, era GRANDE a minha IGNORÂNCIA acerca do período da História de Portugal de 1910 até ao Estado Novo - se bem me lembro, quase nada constava no Compêndio de História (do Matosso) do meu 5º ano do Liceu.

Anónimo disse...

Bicho:
O que eu sei, desse tempo, foi-me ensinado pelo meu Pai, que tendo nascido ainda no tempo da Monarquia, era republicano assanhado. Sabia toda a história da1ª Républica: Nomes, datas, revoluções.
Tantas vezes ouvi que, alguma coisa me ficou na memória.
Com o Matoso também não aprendi nada. Nem eu, nem tu, nem ninguém.
Maria

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...