sexta-feira, outubro 31, 2008

a ver navios 41


Janela do Forte de Caxias
Que vigia a barra do Tejo.
Aqui desfilam todos os dias
Grandes navios em cortejo.

Aqui estou eu meus senhores
A ver passar nesta janela
Os navios de contentores
Que farão Lisboa mais bela.

Dizem que são trezentos mil,
E vão passar para um milhão.
Mas a esta proposta tão vil,
O povo de Lisboa diz: NÃO!

2 comentários:

Cristina disse...

Bom fim de semana, amigo!
Que frio em belgica!!!!
beijinhos.

Anónimo disse...

Da janela do Forte Caxias
Noutros tempos, olhando o Tejo,
Entre grades passavam os seus dias,
Aqueles, para quem Liberdade era desejo.

Agora, olhas em frente e vês o Tejo.
O mesmo Tejo que, lhes deu alento,
O Tejo, que levava no seu cheiro, um beijo,
Que os ajudava a vencer todo o tormento.

Agora, na janela do Forte, não há ferros,
Há contentores e contentores, à vista.
Não há canoas, nem gaivotas. Não há Tejo.

E eu não sei, amigo, que desterros,
Serão piores, se os ferros, se o arrivista,
Que não deixa Lisboa ao menos dar-lhe um beijo.

Bom fim de semana.
Maria

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...