sábado, outubro 04, 2008

Amanhecer CXXXVIII


O Manjerico que te dei pelo Santo António,
lá está ele, verdinho e bem viçoso,
plantado no canteiro do teu quintal.
De manhã, quando lhe deito água fresca,
ele liberta no ar aquele aroma delicioso.

Só já não tem, perdeu-se o Cravo de Papel
em cuja aste estava colada a tradicional

QUADRINHA POPULAR

O manjerico comprado
Não é melhor que o que dão.
Põe o manjerico ao lado
E dá-me o teu coração.

(e olha que era de Fernando Pessoa)

Sem comentários:

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...