segunda-feira, outubro 06, 2008

Olhares


Estou lixado!

Ó São Pedro toma cuidado
Com essa tua chuva fina,
Molhas o carro da menina,
E ela... tem um advogado.

A cabra da minha vizinha,
Que não tem um namorado,
Marra comigo, "tô tramado!"
Que raio de sina a minha.

Terei uma marca na testa?
Isto é de bradar aos Ceus!
Mas que mal fiz eu a Deus?
Oh, que porra de vida esta.

Farto-me de ser maltratado,
Sem motivo, sem explicação.
Não é mania da perseguição,
Isto é mesmo mau-olhado.!?


A crença no "mau-olhado" é antiga e universal.
«O olhar pode curar, abençoar, regenerar e fazer prosperar. Mas, se impregnado de inveja, ódio, desconfiança, cobiça, raiva, egoísmo e tantos outros pensamentos destrutivos, pode até matar».
Era o que diziam os antigos, que usavam uma "figa", como amuleto, para afastar este e outros feitiços.
A língua dos povos atesta a sua difusão e persistência -"mal-occhio", "evil eye", "mal de ojo". Em português, é chamado também, encosto, olho de seca-pimenteira, olho-grande, olho de inveja, olho-mau, maus-olhos.
Não é de hoje que se temem os seus efeitos.
Demócrito mencionava já entre os mediterrâneos essa crença, da qual não conseguira determinar as origens. Aristóteles comentava que o olhar de algumas pessoas podia causar perturbação funesta no corpo e na mente dos fascinados. A Lenda de Medusa, cujo olhar petrificava as pessoas é uma história de mau-olhado.

1 comentário:

Anónimo disse...

Deixa lá Bicho. A coitada da tua vizinha, deve ter pouco que fazer. Eu tenho uma, que sem nunca ter posto a ponta do pé, dentro da minha casa, sabe tudo, quem entra, quem sai, onde vou, e no dia seguinte ainda tem a lata de me vir perguntar o que é que as minhas visitas, vieram cá fazer. Às vezes tenho ganas de lhe torcer o pescoço. Estas tipas são frustradas que, vivem a vida dos outros e, sentem-se felizes quando chateiam. Pobres de espirito. Deve ser triste a vida delas, para terem tanta necessidade de dar cabo do juízo ao próximo.
Maria

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...