segunda-feira, outubro 20, 2008

Momentos (1)


DESALENTO

Tão grande, tão intenso, tão profundo… o sentimento de angústia que me invadiu por completo. Começou, sei lá quando, muito insidiosamente, a transtornar uma parte das minhas reacções afectivas. A intromissão não foi aoesar disso sub-reptícia, foi bem notada pois eu, desde que comecei a conhecer-me, acho que sempre estive atento ao que me afectava os sentimentos primários, mas isso, parece que acabou por não servir de nada.

Deixei-me ficar, a ver, a ver-me, como um espectador atento, aflito, mas incapaz de interferir no desenrolar do drama, impotente para prestar qualquer ajuda ao personagem principal do filme, durante o imparável deslizamento deste em direcção ao abismo da solidão. E quando o nosso herói, atinge o limite do peso que lhe é possível suportar em consciência, acelera vertiginosamente o salto para o mergulho na depressão profunda e arrasta-me inexoravelmente com ele.

Agora, vou debater-me contra as correntes desencontradas dos rios que fluem incessantes na profundidade do meu subconsciente - vai ser muito complicado não naufragar, afundar-me por completo na mistura de águas frescas, lamas, lodo, gelo, cinzas e lava, que compõem aquela espécie de gelatina que preenche todos os meus estados de espírito.
Mais uma vez, penso que, apesar de tudo vou conseguir – ainda tenho vontade disso - vir ao de cima. Só espero não demorar muito, pois cada vez, tenho menos fôlego. Não levo botija de oxigénio, levo só um balãozinho com uma restiazinha de esperança – não é muita, mas sinto que é quanto basta.

5 comentários:

Anónimo disse...

Bicho:
Como te entendo! Ando há 20 dias a tentar, não me afundar, pensei que tinha conseguido e, há poucos minutos descobri que só consegui mascarar a angústia, o desecanto, as memorias más. Mas não vou desistir. Vou esbracejar, bater os pés e, manter-me à tona, custe o que custar.
Estas nuvens hão-de passar. O meu chefe, não merece aturar as minhas luas. Por ele, vou reagir.
Beijo e a compreenção da
Maria

O Bicho disse...

Obrigado, Maria.
Sabes, isto alivia razoavelmente (eu diria antes, aparentemente) quando consigo escrever estas... como lhe chamar, coisas, impressões ou "estados d'alma" como diz a Cristina.

Kim disse...

Quando as cinzas do vulcão começam a cair sobre nós, temos de ter o discernimento suficiente para procurar abrigo rápido, caso contrário ficaremos soterrados.
Tens todas as hipóteses de te abrigares. É só quereres e procurares os refúgios certos.
Sabes Bicho, o nosso problema parece ser sempre o maior. PArece mas não é. Pensa nisso e vais ver que começas a renascer das cinzas em vez de nelas mergulhares.

Cristina disse...

Viens faire un petit tour à Bruxelles para matar a angustia.
Tu sais, le début de l'autmne est propice à cet "état d'âme",j'en sais quelque chose!!!
Bisous.

O Bicho disse...

Merci, Cristina.
J'aime bien voyager. Changer temporairement de lieu, cést aussi une solution pour la melancolie.

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...