quinta-feira, outubro 16, 2008

a Partilha



Hoje é quinta-feira, aquele terrível dia da semana em que é costume eu ser perseguido por catadupas de pensamentos profundos, mais ainda que o normal dos outros dias.
No meio destas lucubrações metafísicas e filosófico-sociais, passou-me pela ideia a seguinte extrospecção que, em dado momento, aflige um personagem do "Código d'Avintes"(*).
«Se é triste não termos ninguém com quem desabafar mágoas, mais triste ainda é não termos ninguém com quem partilhar alegrias.
Falta-nos qualquer coisa, é como se tivessemos apenas meia felicidade, meio contentamento, meia vida.»

E faz todo o sentido - a vida não partilhada é como um deserto de sentimentos - penso eu. Ora aqui está uma coisa interessante, que eu não esperava encontrar num romance ligeiro e despretencioso.

(*)
CÓDIGO D'AVINTES - O Romance, passado nas margens do Douro, que faz luz sobre o mistério da infancia de Jesus Cristo.

3 comentários:

Nothingandall disse...

«O PENSAMENTO É O CANCRO DA HUMANIDADE! Assim pensava o Mestre, Almada Negreiros». Por isso é que toda a gente que pensa morre. Enfim há alguns que não pensam .. e também morrem ah ah ah

Cristina disse...

Foto magnifico...cheio de esperanca eamizade.
Bisous à toda a familia.

Anónimo disse...

Bicho:
Li o livro e gostei. Assim como gostei do "Novos mistérios da estrada de Sintra". São um belo exemplo, de como gozar com coisas sérias.
Maria

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...