terça-feira, outubro 14, 2008

a Jardinar


[Escultura no Parque Serralves, Porto]

A Sombra

Agora, lá vou eu a Tribunal
Para explicar ao doutor Juiz,
A malandrice que eu fiz:
Plantei uma árvore no quintal.

A árvore, cresceu sem parar
E faz sombra na casa do lado.
Ora bem, cá estou eu acusado
Porque não a quero arrancar.

Este ano tudo me aconteceu;
O azar caiu em cima de mim;
Se as coisas continuam assim,
Quem vai ficar à sombra, sou eu!

(quem manda armar em jardineiro?)

Sem comentários:

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...