sexta-feira, maio 18, 2007

o Eremita


Há uma espécie de Caranguejo, o Eremita,
que tem por hábito fazer a ocupação selvagem de conchas desabitadas, fazendo delas a sua casa permanente.
Este pequenino Santo António (com o respectivo menino ao colo) parece que resolveu ocupar o nicho, que foi despojado do seu antigo inquilino, numa esquina da Rua de S. Paulo, próximo do Largo de Sto. Antoninho, em Lisboa.

4 comentários:

Carla D'elvas disse...

existem várias espécies de carangueijos ermita... os marinhos, os terrestres, os de água doce e de água salgada... mas, a espécie mais conhecida no mundo dos animais de estimação é sem dúvida o famoso carangueijo ermita trepador de arvores, que existe nas caraíbas e no méxico :)
depois, existem as carangueijas...
que de ermita n tem nada!
encontram-se sempre junto ao mar, de preferência mar bravo... nesta época alimentam-se de humanos ( mts vezes com comportamento ermita)e muito mau feitio ;)

Anónimo disse...

Os eremitas e os caranguejos, não são o meu forte.
Sou mais adepto duma boa lagosta.
E não gosto das "caranguejas" das Caraíbas.
As águas muito quentes, fazem o marisco não ter sabor.

O Bicho disse...

Eu vou mais pela Santola, que afinal também é um Caranguejo, um bocadinho mais crescido.
Concordo com o Kim, não gostei do marisco do Mar das Caraíbas - não há nada que se compare a uma Sapateira ali das águas frias do Mar das Berlengas.

O Bicho disse...

Digo eu que, há muitos anos arribei à Ilha da Berlenga como um triste Eremita e saí de lá, passadas 3 semanas, como o Sheik das Berlengas.

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...