quarta-feira, maio 09, 2007

o Calceteiro



Depois de uns dias de aguaceiros,
Vibra uma imensa claridade crua,
De cócoras, em linha, os calceteiros,
Com lentidão, terrosos e grosseiros,
Calçam de lado a lado a longa rua.

E os rapagões, morosos, duros, braços,
Cuja coluna nunca se endireita,
Partem penedos. Cruzam-se estilhaços.
Pesam enormemente os grossos maços,
Com que outros batem a calçada feita.


(Cesário Verde, 1875)

1 comentário:

Carla D'elvas disse...

... de tds os calceteiros, eu prefiro, os maritimos.
adoro calceteiros maritimos :)

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...