sábado, maio 05, 2007

Amanhecer LXVIII


Já me disseram - "Ó pazinho, vai morrer longe!"
Calculo, como deve ser difícil (especialmente para um português), morrer longe, fora do seu - nosso - país. Morrer lá fora, com saudades da santa terrinha.

Talvez, um dia, quem sabe, consiga mandar-me daqui para fora e ficar por lá esquecido da minha cidade e do seu rio, Lisboa e o Tejo;

insensível às saudades do brilho do sol e da brisa do mar;

incapaz de recordar as cores das casas nas manhãs claras;

o azul do ceu mais azul, os reflexos no mar das cores no entardecer...


É tanta coisa, tanta... mas por agora vou apenas "amanhecer longe".
Só por hoje, um Sábado, longe do Vale da Ribeira de Colares, ou Rio das Maçãs.
até logo mais..

1 comentário:

Carla D'elvas disse...

está um dia lindo!
respira fundo.
sorri :)
faltam, apenas, algumas horas para... DOMINGO ;)

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...