quarta-feira, maio 09, 2007

a Fonte 94

(Sobreiro, Mafra)

REDONDILHA

Descalça vai para a fonte,
Leanor pela verdura;
Vai fermosa, e não segura.

A talha leva pedrada,
Pucarinho de feição,
Saia de cor de limão,
Beatilha soqueixada;
Cantando de madrugada,
Pisa as flores na verdura:
Vai fermosa, e não segura.

Leva na mão a rodilha,
Feita da sua toalha;
Com üa sustenta a talha,
Ergue com outra a fraldilha;
Mostra os pés por maravilha,
Que a neve deixam escura:
Vai fermosa, e não segura.

(Rodrigues Lobo, 1649)

Sem comentários:

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...