quinta-feira, novembro 27, 2008

nas alturas


“Os meus hábitos são da solidão, e não dos homens.”
Não sei se foi Rousseau, quem disse isto, mas tem tudo a ver com esta imagem do alto da serra:

A solidão, o isolamento, a distância dos hábitos humanos, que os eremitas buscavam nas paragens mais inóspitas, como esta no cimo de uma agreste montanha, favorecia a meditação e a comunicação com Deus.

Mais longe dos homens, mais perto do céu, mais próximo de Deus.

Partilhando o mesmo espaço, hoje, são as antenas de rádio e televisão que elegem o cume dos altos montes como lugar privilegiado para combater a solidão, através do favorecimento das comunicações à distância entre os homens.

1 comentário:

Anónimo disse...

Bicho:
Já leste a "Montanha Mágica" de Thomas Mann? Se não leste, lê.
Já leste "Os Contos da Montanha" e os "Novos Contos da Montanha", de Miguel Torga? Não te perdoo se não leste. Mas, se não estiveres com pachorra para ler, aconselho-te, a ir até ao ao ponto mais alto do Douro, por cima do local em que o rio Douro entra em Portugal. Não me lembro o nome, mas fica perto de Miranda do Douro. É um sítio, quase ermo, o ar faz doer o peito, de tão puro, a paisagem, é agreste e muito bela. Sobe ao alto de uma fraga, a mais alta que encontrares e, grita, grita tudo aquilo que, noutro lugar, não te atreves sequer, a murmurar. Ninguém te vai ouvir, só o eco te responderá. Depois, senta-te, olha o rio, lá muito em baixo e, tenta, por uns segundos, não pensar em nada. Vais ter a certeza que, as montanhas são mesmo mágicas. Se encontrares, uma nascente, bebe um pouquinho de água, lava a cara, as mãos, a alma. Podes crêr que, esta "Mágica", te vai fazer melhor, do que todos os calmantes, antidepressivos e ansiolíticos, juntos.
Beijo.
Maria

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...