segunda-feira, novembro 24, 2008

Ogivas


Hoje, quando se fala em Ogivas, pensamos de imediato na parte do projetil balístico que contém elementos (sistemas nucleares ou termonucleares) potencialmente causadores de destruição em massa, quer dizer, em grande escala.
Há muitos séculos atrás, porém, as Ogivas eram outras e serviam de componentes fundamentais da Arquitectura Gótica, como é o caso desta imagem com dois arcos ogivais de uma janela gótica, à qual certamente se assomaram algumas vezes as reais figuras de Portugal, D. Dinis, D. Fernando, D. João I e D. Duarte, que fizeram de Alenquer a sua residência real.
Desde a sua construção (entre 1222 e 1355), estas janelas com vista para o Claustro do Convento de São Francisco, suportaram três terremotos: 1531, 1755 e 1969.
É provável que venham a resistir ao próximo, que seguindo a lógica aritmética terá lugar em [1297 + 234 => 1531 + 224 => 1755 + 214 => 1969 + 204 =>] 2173, isto se até lá não forem arrasdos por alguma Ogiva Nuclear..!

2 comentários:

Anónimo disse...

Bicho:
Eu tenho uma empregada, que é uma jóia de pessoa. Mas olha que ela diz que as "Ogivas", são o sítio onde os dentes estão "Plantados". E olha que ela sabe tudo.
Maria

O Bicho disse...

E ela tem razão, são "plantados", sim senhor!
Por isso é que o meu dentista, que é Professor, diz que eu preciso de fazer um "Implante" do 2º Pré-Molar.

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...