quinta-feira, novembro 20, 2008

a Fonte 306


Eis uma fonte extraordinária, fora do comum - daqui saía água gelada.

Sim senhor, daqui saíam pedras de gelo, para refrescar as bebidas e confeccionar geladinhos de fruta ou chocolate e baunilha que faziam as delícias da Corte de Lisboa.

Era aqui, a Real Fábrica de Gelo do Montejunto, propositadamente localizada numa encosta voltada aos frios ventos do norte, como se pode constatar pela densa camada de algas verdes que forra os troncos das árvores da imagem.

3 comentários:

Anónimo disse...

Bicho:
Estas "casas do gelo", são curiosas. Lembras-te do filme "1900" do Bertolucci?
Também aí, havia a "casa do gelo".
Maria

Anónimo disse...

Io, non a mai visto il "nuovecento" en el cine, solamente en la televisione. Perque, no lo se.
Agora a sério, Maria, não cheguei a ver o filme do 25 de Abril italiano (se não me engano) no grande ecran.
Visto na TV, não é nada de jeito para guardar imagens na memmória.
Está na altura de rever. Como o Bertoluci andou por cá na semana passada, pode ser que a Cinemateca decida fazer um Ciclo.
OBIcho

Anónimo disse...

Bicho:
Já passei um 25 de Abril em Itália, mais própriamente em Florença. Assisti a um maravilhoso Concerto, na Praça da Senhoria. No fim, eu e o meu irmão, baixinho, cantamos a Portuguesa. Foi lindo. No mesmo dia, festejar a Liberdade de dois Povos.
É por isso, que quando todos se lamentam, até eu, penso: "Pode estar tudo mal, mas EU vi o 25 de Abril e Vivi o primeiro, 1º de Maio, em Liberdade. E isso, essa alegria, ninguém me vai tirar nunca".
Como eu ainda queria acreditar!
Maria

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...