sexta-feira, abril 03, 2009

a ver navios 69


Na margem direita do Sado
por entre o denso arvoredo
em cima de um liso penedo
deixei-me ficar assentado

bebendo um copo de vinho
ao meu lado no frapé frio.
fixo o olhar nas águas do rio
esperando ver um golfinho.

Da foz vem a fresca aragem
que traz o cheiro a maresia.
Então sinto a barriga vazia
e mando-lhe uma mensagem:

Diga-me lá ó minha amiga,
Falta muito para o almoço?
Estou aqui que nem posso!
Tenho um rato na barriga...

(para uma amiga de entre o Tejo e Sado)

Sem comentários:

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...