segunda-feira, abril 20, 2009

o Sentido


«O sentido da vida é um sentido único.
Ou a vida é uma via de um só sentido.»
(alguém escreveu, talvez eu..?)

Todavia há outro sentido da vida, para os poetas e os filósofos.
Como Homero, que terá escrito na Ilíada, há 2900 anos:

«Insignificantes mortais
que como as folhas desabrocham e aquecem de vida, e se alimentam do que o chão
lhes dá, para logo murcharem a de seguida morrerem.»

Por seu turno, o Monge Budista Tibetano, Dalai Lama, hoje pensa que:

«O sentido da vida
está associado a sentimentos de harmonia e felicidade; sem felicidade a vida
perde sentido. A felicidade está no centro das nossas vidas e da nossa procura
de sentido para a vida.»

Por isso se pode inferir que o pensamento, está na origem da infelicidade:

«Ao tomarmos consciência
das nossas fraquezas, nos questionamos acerca da morte, do sofrimento, das desgraças, ficamos infelizes, e o sentido da vida (os sentimentos de harmonia, bem-estar, satisfação, felicidade) diminui ou perde-se.»

1 comentário:

Maria disse...

Bicho:

Lembrei-me de um poema, que todos lemos, na instrução primária e, eu tive de decorar, para dizer numa festa da escola.

A Vida - João de Deus

A vida é o dia de hoje,
a vida é ai que mal soa,
a vida é sombra que foge,
a vida é nuvem que voa;
a vida é sonho tão leve
que se desfaz como a neve
e como o fumo se esvai:
A vida dura um momento,
mais leve que o pensamento,
a vida leva-a o vento,
a vida é folha que cai!

A vida é flor na corrente,
a vida é sopro suave,
a vida é estrela cadente,
voa mais leve que a ave:
Nuvem que o vento nos ares,
onda que o vento nos mares
uma após outra lançou,
a vida – pena caída
da asa de ave ferida -
de vale em vale impelida,
a vida o vento a levou!

Este poeta-educador, se hoje vivesse, morria ao ver o ensino que temos.

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...