quarta-feira, abril 15, 2009

a fonte 369

AMPLIAR
«Adeus fonte de Men Nunes,
Quem te dever que te pague,
Que eu dentro de ti achei
O valor de uma cidade.»


Terá sido a quadra que um visitante lisboeta (antes de mim) deixou escrita nesta "Fonte de Menones", depois de nela ter desencantado, conforme lhe fora anunciado em sonhos, um valioso tesouro - ao que diz a lenda, a estátua de um menino, toda em ouro.

Depois, a visita da Maria dos "Alcatruzes da Roda", fez-me rebuscar no álbum de recordações, a minha passagem pelo lugar:

Se a memória não me "finta"
faz uns dez anos que parei
em Freixo de Espada à Cinta
nesta "fonte de mergulho" local
mas não foi aqui que mergulhei
foi mais abaixo na praia fluvial.

3 comentários:

Maria disse...

Bicho:
Era para ter visitado essa praia, mas o apressado, mandão, antipático e, não digo mais nada, Hogan Teves, não deixou. Acho que foi a última vez que me apanharam, num passeio destes.
Costumavam ser um convívio simpático, alegre, um pouco apressados, mas giro.
Agora com este, NÃO. Nem estamos no tempo da escravatura, nem ele é capataz.
Beijo

O Bicho disse...

Pois é, Maria, eu nunca simpatizei, nem só um bocadinho, com esse "jeitosinho" do Teves, que já era uma personalidade importante no "tempo da outra senhora".

Maria disse...

Bicho:
Dizia o meu pai,que só mudavam as moscas, só mudava a m...era a mesma
No caso da dita empresa, nada mudou. Nem m... nem Teves. Tudo está na mesma.

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...