segunda-feira, março 09, 2009

a fonte 350


Numa breve passagem por Lisboa, a minha, sempre bela cidade.

Tenho a mania de passar por aqui, junto à Fonte, talvez para ver se lá estão as floristas de antigamente, que traziam mais colorido e frescura àquele espaço, sobretudo com os seus molhos de cravos de todas as cores.

Reparei no HOTEL INTERNACIONAL - lavado, pintado de fresco - ora aqui está um edifício, recuperado, bem conservado e bem aproveitado.

2 comentários:

Maria disse...

Que saudades das floristas do Rossio e das violeteiras do Chiado!
"Como eram lindas com seu ar namoradeiro..."
Ai Bicho, que raio de nostalgia é este, amigo?
Será do aproximar da Primavera, ou de nos sentirmos no Outono da vida?
Pelo menos o hotel ficou bonito.
Beijo

O Bicho disse...

Pode-se chamar nostalgia, sim, mas não no sentido retrógrado que muitas vezes se atribui a esse sentimento.
Não é um desejo de retrocesso.
É somente a manifestação, por palavras, de um conjunto de sensações - "coisas" dos nossos 5 ou 6 sentidos, guardadas bem fundo na memória, mas que, por se encontrarem subjacentes na nossa consciência, afectam de alguma maneira, inconscientemente, as nossas atitudes do dia-a-dia.
É nostalgia pura, sem amargura.

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...