segunda-feira, abril 23, 2018

A Cidade Branca

Terreiro do castelo (Estremoz)

Nesta praça voltada a sul, com excepção dos automóveis estacionados e o "mamarracho", espécie de escultura em ferro, à frente do santuário, quase tudo o resto é branco - a pedra mármore branca das pedreiras da região e as paredes de branco caiadas.
A impressionante torre de menagem, que se avista de muito longe, a igreja, a capela, a estátua e praticamente todos os edifícios aqui em redor, refulgem com o intenso brilho do sol alentejano, mesmo num dia em que o céu se apresenta um pouco encoberto.
A fotografia perde alguma definição, devido ao excesso de brancos - deveria ter utilizado um filtro.
Faz todo o sentido, o cognome de "Cidade Branca" atribuído a Estremoz.


1 comentário:

M,Franco disse...

Que iluminado teria criado um "mamarracho" tão
desajustado com a brancura e simplicidade da
capelinha? Já chegava os riscos no chão e os
automóveis.

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...