terça-feira, abril 10, 2018

da Primavera

Enquanto há Primavera, há Esperança!

Esta é uma afirmação verdadeira, se levarmos em conta o princípio fundamental da Lógica que Aristóteles aplica ao raciocínio dedutivo.
Da Filosofia que estudei no meu 3º ciclo do Liceu (antigos 6º e 7º anos) ficou-me a noção de Silogismo simples - uma conclusão válida deduzida de duas premissas verdadeiras.
Por isso,
diz o adágio, «enquanto há Vida, há Esperança»;
ora, «a Primavera é renovação da Vida»;
logo, «enquanto há Primavera há Esperança!»
Que assim seja...


Sem comentários:

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...