domingo, abril 08, 2018

A Fonte 691


Chafariz da Porcalhota (Amadora)
Uma obra de 1850, o velho chafariz onde muitas vezes matei a sede e me refresquei na água do tanque, em quentes tardes de Verão dos meus verdes anos.
Naquele tempo o chafariz situava-se na confluência da rua Elias Garcia (Estrada Real de Sintra) com as travessas da Falagueira e da Reboleira. Actualmente encontra-se noutro local, não muito distante deste.
A água chegava às duas bicas, vinda directamente do ramal do Aqueduto das Águas Livres que descendo das nascentes da Falagueira, vinha passar por baixo deste tanque.
Ao invés de colocar aqui uma imagem actual, optei por este interessante registo de 1912 (foto de  Joshua Benoliel) da recolha de água para análise de qualidade, efectuada por um técnico do Instituto Câmara Pestana, acompanhado de um grupo de observadores - alguns governantes daquele tempo.


2 comentários:

M,Franco disse...

Na data da fotografia de Benoliel (1912) nascia na
R.Cândido dos Reis o meu pai. Passadas algumas dezenas
de anos na Av. Miguel Bombarda nasci eu. Gosto muito
de qualquer recordação fotográfica de quando esta terra
era bonita e totalmente diferente deste amontoado de
cimento, que é agora.

O Bicho disse...

É mesmo. Eu sinto alguma tristeza quando tenho que passar por estes lugares da Porcalhota/Amadora de hoje. E não é saudosismo, é constatação da realidade em que se transformou esta terra com o "avanço" da civilização.
Plantações de cimento armado, sem qualquer orientação estética (PDM's..?); muito alcatrão limitando ao mínimo os espaços verdes naturais; automóveis, isso sim, enxameando todos os espaços de rua.

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...