sexta-feira, setembro 05, 2008

vida de flor


(A Zínia - uma espécie de Dália - é uma flor de Verão)

Mostra o seu Esplendor (palavra bonita) no pico do calor.
Segue-se a Decrepitude (palavra feiosa) no fim do Verão.

É também por isto que sinto, no final do Verão (ainda longe do Outono), uma maior tristeza do que no próprio Outono, o qual recupera à vista, à vida e à natureza, outra espécie de beleza.

1 comentário:

Anónimo disse...

As flores são como as mulheres.
Primeiro, pequenos botões, são promessas. De seguida, flores frescas, viçosas, alegrando os olhos de quem as vê. No fim, corolas murchas, tristes, mas mesmo assim, ainda belas. O pior é quando começam a perder pétalas, a seiva e tombam para todos os lados e, Por todos os lados. Mas as mulheres têm alma e, essa é sempre a mesma. Se foi bela, continua bela. Se foi feia, continua feia.
Pobres flores! Essas não têm alma.
Maria

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...