sexta-feira, setembro 26, 2008

Registos vivos



Em parte, devido ao excelente tempo que temos sentido aqui por Lisboa e arredores - melhores dias do que em Agosto - não me apercebi que, já entrámos no Outono Boreal.
O facto aconteceu, como de costume, durante o Equinócio de Outono e foi registado oficialmente em Portugal Continental, no dia 22 de Setembro, às 15:44H.

Por coincidência, precisamente no mesmo dia e nessa mesma hora, há 40 anos, estava aqui "O Moi" (ainda não era "O Bicho") plantado, ao lado da Menina Mariette, no Altar da Basílica da Estrela a balbuciar, "Siiimmm...".

Este facto foi também registado, em livro com texto e fotografias, dos quais, lamentavelmente, não resta nem uma copia para mostrar aqui ao povo. Desses registos que, podemos afirmar, com toda a propriedade, são do tempo da outra senhora, escapou apenas este que aqui mostro - gravado em 10 gramas de ouro - e que tenho guardado pensando que pode, um dia (espero que não chegue esse dia), ser uma ajuda para ultrapassar eventuais dificuldades de tempos de crise.

Há ainda outros registos bem melhores - são dois - bem vivinhos e muito "frescos" os meus Netos, o Pipas e o Digo, os primeiros Sobrinhos e companheiros de brincadeira do meu Filho mais novo.

6 comentários:

O Bicho disse...

Na conjuntura actual do nosso País, face à criminalidade generalisada, convém dizer o seguinte:
A PEÇA DE OURO NA IMAGEM, ENCONTRA-SE BEM GUARDADA EM LOCAL QUE NÃO LEMBRA A NINGUÉM, ALGURES NOS 2.000 METROS QUADRADOS DO PLANETA QUE NINGUÉM SABE QUE SÃO MEUS.

Anónimo disse...

Benvindo ao mundo dos avós. Lembro-me da tua filha mais velha. Era muito bonita. Conheci-a, numa sardinhada em casa da Fernanda Pais, na Charneca da Caparica. Ainda há dias, estive a ver uma fotografia desse dia. Lembras-te, Bicho? O nosso Leopoldo, atirou-se para a piscina agarrado a um enorme tacho, que lhe servia de bóia. Tenho saudades dele. Achava-lhe imensa piada.
Èramos todos tão novos! Os nossos filhos, umas crianças. Agora, somos avós.
Lá estou eu a fugir para o passado.
Beijo
Maria

O Bicho disse...

Pois é, o Leopoldo e a Fernanda, dois bons amigos, que lamento terem tido infelizes finais de vida.
Há alguns meses, em conversa com o dono duma tasquinha na Feira da Ladra, recordei o "Licas do Mirante", como era (bem) conhecido na Graça, o Leopoldo.

O Bicho disse...

Entretanto, outra coincidência:
corre-se no próximo dia 28, mais uma edição da RTP Meia Maratona de Portugal, a prova onde ocorreu o falecimeto da Fernanda.

Anónimo disse...

Foi teimosa como sempre, a nossa querida Fernanda. Era uma força da Natureza, conseguia vencer todos os problemas, dela e dos outros, passou por uma grande doença, mas naquele dia, o seu grande coração pregou-lhe a partida. A ela e a nós que eramos seus amigos.
O Licas, debaixo daquele espírito cáustico, escondia uma grande coração. Era, amá-lo ou odiá-lo. Eu gostava dele. Alfacinha cem por cento, rapaz de rua, mas quando queria, um grande senhor.
Tenho saudades dos dois, da Paulinha. Tenho saudades desse tempo.
Beijo
Maria

Cristina disse...

Bom fim de semana a toda a familia.
Bisous.

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...