quinta-feira, setembro 11, 2008

Homem de barro


Caminhava descontraído, pela Ribeira, quando dei de caras com este perfeito Homem de Barro - assim de repente, pensei mesmo que se tratava de uma verdadeira estátua de barro, de uma exposição de rua - excelente performance de um artista/actor anónimo, de rua, ao nível dos melhores homens-estátuas que vi nas Ramblas de Barcelona.

«E o Senhor Deus formou o homem; moldou o pó da terra (barro) e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente - ser vivo.»
Esta frase do versículo 2.7 do Génesis, afirma a dupla natureza do homem - um sopro de (espírito) vida, num corpo (físico) de barro.

Sem comentários:

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...