segunda-feira, setembro 08, 2008

a Fonte 271


Chafariz da Rua Escura (Porto)

Acho interessante a forma como se descrevem as obras de arquitectura, principalmente no que toca aos Fontanários e/ou Chafarizes. Como exemplo, eis um excerto retirado de um escrito do IPPAR:
Construído, no século XVII na Rua Escura e transferido em 1940, para a Rua da Pena Ventosa, junto à Sé do Porto.

«A delimitar a composição vertical, duas pilastras com carátides associadas suportam o friso horizontal superior, decorado com métopas e caneladuras tipicamente maneiristas.
Superiormente, o chafariz termina com um coroamento complexo, mais elevedo ao centro para albergar os símbolos das armas reais, solução de cronologia posterior e que contrasta claramente com o produto maneirista inferior.
Em baixo, ao centro, duas figuras atlantas suportam a boca do chafariz, composta por uma pequena taça sobrepujada por um pelicano, de cujo furo no peito provinha inicialmente a água.»
Nota:
há no texto, vários termos curiosos (métopas, pilastras, carátides, atlantas, maneiristas, etc.) que designam componentes e/ou estilos reconhecidos em arquitectura, cujo significado podem encontrar com facilidade na Net.

Sem comentários:

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...