segunda-feira, abril 16, 2007

na brasa


Poesia na Brasa

Acelerando p'la estrada fora,
no meu carro, longe de casa,
seguia a cento e vinte à hora
escrevi um poema na brasa

para dedicar ao meu amor
vou enviá-lo numa carta,
juntamente com uma flor.
Não é uma poesia a valer,
mas tem rima que se farta.

E se ela não gostar de ler?
- Vá p'ró raio que a parta!


(OBicho, Abril 2007)

2 comentários:

Anónimo disse...

Tás inspirado Bicho.
Se ela não gosta de ler, tás feito.

Anónimo disse...

O homem sofre.Um beijo da Maria

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...