quarta-feira, maio 20, 2009

a fonte 388


Sempre que vejo uma coisa destas, lembro-me do Quim (que faz hoje anos) - é que ele disse-me há uns tempos que sente uma particular ternura por estas "geringonças", porque lhe trazem boas recorações da infancia.


Esta, encontra-se numa antiga estação de comboio no meio do Alentejo, servia para reabastecer os depósitos das caldeiras das velhas Locomotivas a Vapor.
É já uma engrenagem insdustrial, pois funciona com dois êmbolos, a fim de bombear a água em maior quantidade de forma mais rápida e mais eficiente.

3 comentários:

Maria disse...

Bicho:
Numa casa em que vivi no Porto, havia uma coisa destas. Muita água tirei com ela para regar o jardim.
Lembranças, boas lembranças.
Beijo

Mié disse...

...desgraçado era o que estava aí a dar à manivela...


fica bem

bj

Kim disse...

de facto gostava tanto desta "roda" que não perdia a oportunidade de lhe dar umas voltas. ainda hoje, ali para os lados de Alenquer, tenho uma quase mesmo à porta. E de vez em quando lá vai uma rodada.
Obrigado Gigi!

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...