quinta-feira, maio 14, 2009

a fonte 385

Jardim dAgua
Isto faz-me lembrar Barcelona, Gaudi, a obra inacabada da Sagrada Família.
Aqui é Ferreira da Silva, o escultor do "Jardim da Água", nas Caldas da Rainha.
Acerca desta obra, eis um texto - rico no palavreado típico das críticas de arte - publicado na Revista do Sindicato dos Bancários do Centro - diz assim:

«Espaço cénico e percurso pedonal que tira partido de um conjunto de materiais pré-existentes e de estruturas de encaminhamento de águas termais, aos quais se acrescentam multifacetados recursos de originalidade e um sentimento criativo sem peias.

É uma obra dominada por um empolgante sentimento de utopia, destinada a fornecer um permanente espectáculo de águas rumorejantes, circulando através de planos diversificados, animado dos mais diversos efeitos de cor e luz.

A estrutura geral de suporte associa à solidez do betão uma libérrima multiplicidade de planos com intenso dinamismo escultórico, sobre os quais a cerâmica, o vidro, o ferro e outros materiais ganham significados novos, amplificantes do seu usual valor.»

Sem comentários:

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...