quarta-feira, agosto 27, 2008

a ver navios 27


Passem por aqui, à tardinha, num morno dia de fim de Verão e sentem-se neste banquinho de pedra a ver navios, ou melhor, a observar o movimento no porto de abrigo de Peniche.

Vale a pena, ficar alguns minutos, sem pensar em nada, a sentir apenas o ambiente.
O cheiro
- misto de gasóleo, maresia, peixe fresco e seco dos aparelhos e redes de pesca ali amontoadas ao sol;
O som
- abafado dos motores das lanchas, o marulhar da espuma dos élices, o leve refrego das proas que sulcam as águas calmas, o grasnido das gaivotas que perseguem os barcos até à entrada do porto;
A vista
- que procura localizar, identificar e definir através de formas e cores, a origem todos os sons e cheiros que vos preenchem os sentidos.

Isto sim, é que é poesia..!

2 comentários:

Anónimo disse...

PROMETO QUE DA PROXIMA VEZ QUE AI ESTIVER FAREI ISSO SIM.

SPUK

O Bicho disse...

Acho bem, SPUK.
MAS... há uma coisa que é ESSENCIAL, antes de fazer isso - SENTAR NUMA ESPLANADA E COMER UMA BOA CALDEIRADA OU UMAS SARDINHAS ASSADAS.
Com a barriguinha cheia, tudo tem mais poesia...

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...