sexta-feira, agosto 08, 2008

Para Alem da Saudade


Novelo de emoções

Muitas vezes penso: “Como sou frágil,
Deste modo, tão sensível ao desamor;
Tão dependente de vontades alheias;
As emoções embrulhadas em novelo.”
Esta vida não passa de uma ilusão;
A realidade é apenas uma sensação.
Como nas muralhas de um castelo,
As abertas alternam com as ameias.
O sonho funciona com um interruptor,
Que liga e desliga, com um dedo ágil.


("escutando os fados" de Ana Moura,
minha paixão - tardia - de cantora)

3 comentários:

Anónimo disse...

A Ana Moura também é, neste momento, a minha grande paixão
fadista.

Anónimo disse...

Tudo o que é fado, bem cantado eu gosto. Ana Moura também, mas, tenho mais amores.
bj
bela

Anónimo disse...

Lindo!

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...