quarta-feira, junho 13, 2007

Os arcos


(Terreiro do Paço - Lisboa)

Persigo de forma recorrente, o tempo das mágoas passadas.
Esqueço para sempre o âmago do ser e não permanecer fora e dentro de um tempo que não é contínuo; é um ciclo recidivante de ocorrências e reencontros físicos e metafísicos; tudo aponta para uma crescente superioridade dos sentimentos irrefutáveis na condição de pré-qualquer coisa que não consigo descrever nem denominar;

precursores ou percursores, são os inevitáveis sucedâneos da vida de milhares de milhões de modos vivida e talvez até revivida em lapsos a que se podem chamar, feridas no tempo, pois da mesma forma que uma ferida corporal se define como sendo uma solução de continuidade num tecido orgânico, uma ferida temporal se poderá definir como uma solução de continuidade num espaço de tempo?

Sem comentários:

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...