sexta-feira, julho 25, 2008

Autoretrato 27


Estou cada vez mais vaidoso? Ou... já não sei mais que fotografias hei-de fazer de novo e truca, disparo à toa e saiem destas coisas.
Mas não é caso para preocupação, afinal, isto não passa de uma imagem digital e como tal:

  • não existe verdadeiramente, não tem consistência física, é virtual;
  • quando se desligar a Electricidade, a imagem apaga-se, é volátil;
  • quando a Internet deixar de funcionar, a imagem fenece, não aparece;
  • quando o Computador não mais trabalhar, acaba-se a visão, irreal;
  • é um complexo aglomerado de "Bytes" e "bits", ligados e desligados;
  • é a posição relativa espacial e temporal de uma mão cheia de electrões, protões, neutrões, positrões, fotões e outros iões, somente uma miragem.

    Para mais tarde recordar!
    Em outros tempos que virão.
    Aqui deixo uma recordação,
    Que o tempo há-de apagar.

1 comentário:

www.oninhoeatempestade.blogspot.com disse...


Verdadeiramente curioso teu blog.
Tuas provocações, conversas em si,sem dó, apareça ou não o sol, lá no horizonte.
Vontade de compor uma cançãozinha suave feito gota de chuva que sai repetindo, quem sabe, ré mi fá. Ré mi fá

Maysa

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...