quinta-feira, janeiro 17, 2008

Cheiro de Lisboa (2)


Voltei aos cheiros da cidade.
Numa passagem pelas tradicionais tasquinhas da baixa.
Já são muito poucos os refúgios alfacinhas de comes-e-bebes.
Restam os que a ASAE ainda não fechou, ou que ainda não foram trespassados ou convertidos em restaurantes Indianos ou Paquistaneses.
Para sorte nossa, "A GINJINHA POPULAR" funciona e bem, mesmo ao lado da velha sede do SLB;
quando passei, o aroma era de Arroz com Chouriço

Num tacho, depois de alourar em azeite os 3 ou 4 dentes de alho picados, juntar um caldo de carne e mexer até este se dissolver.
Depois deitar o arroz (seco ou lavado) por cima e deixar fritar durante uns minutos, mexendo de vez em quando para não pegar. Deitar um pouco de sal e voltar a mexer - sempre em lume brando ou médio.
Com cuidado, juntar água aquecida á parte - atenção ao "espirrar" da água em contacto com a gordura muito mais quente.
Depois, juntar o chouriço cortado em cubinhos, as tirinhas de pimento e a salsa.
Mexer, tapar e deixar cozer em lume baixo.
Fica pronto quando a água estiver quase a secar, deixando no tacho, apenas o arroz.

Entrei e pedi um pratinho para acompanhar uma costeleta de porco frita.

2 comentários:

Anónimo disse...

Muito simpatico de beber "A ginjinha popular" com amigos!
Abraço.
Cristina

Anónimo disse...

Ja escerdi de dizer, para matar a
solidâo! Bisous.
Cristina

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...