terça-feira, novembro 20, 2007

a Fonte 168



(Mãe-d'água em Carnaxide)

Mãe-d'água é o nome de uma sereia que habita as águas dos rios da Amazónia.


Como todas as outras sereias (as da Mitologia Grega), também esta é dona de indescritível beleza e canto maravilhoso, que encanta os pescadores quando passam muito tempo sozinhos a navegar. Muitos, não resistem ao seu delicioso canto e à sua beleza estonteante e são levados pela miragem dos seus olhos verdes, para morar com ela nas profundezas das águas onde desaparecem.

Quem sair para pescar, a horas mortas deve tomar cuidado para não incomodar a Mãe-d'água, nos seus domínios, posto que, durante a noite, ela facilmente se melindra e encanta o invasor castigando-o com uma febre alta que nenhum médico conseguirá curar. Apenas os rituais e mezinhas dos curandeiros índios lhes podem valer.

2 comentários:

Kim disse...

Ulisses aconselhou-me a também não confiar nas sereias.
Temos de nos virar para as medusas.

Carla D'elvas disse...

Cuidado... BICHINHO... nada de saídas nocturnas... ou, ainda vais, ao castigo!
;)

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...