terça-feira, fevereiro 13, 2007

Vista daqui 9


Nevoeiro, lá fora.
Onde? Não sei, não se vê quase nada.
Parece que, nem sei onde é que estou, aqui na minha janela.
Estranha tarde, em que o ar é denso, espesso, quase opaco.

Lá ao longe, não se vê o horizonte - sem horizonte, não há futuro.
Lá em baixo, não se vê o chão - sem chão, ficamos inseguros.
Lá em cima, não se vê o ceu - sem o ceu, a vida é um inferno.


Com este nevoeiro, parece que tudo parou - o ar, o tempo, até a vida.
Sem futuro, sem terra, sem esperança - desta maneira, não estou vivo.

2 comentários:

Anónimo disse...

sem te conhecer ... sinto k estás triste :(

... existe alguém k tb está assim ...

- tlmvl
-sms
-email

... serve p reaproximar os amigos :)

carla mar

Anónimo disse...

É isso. A sensibilidade de cada um tem polos opostos.
Há que encontrar o imã certo para os atrair.
O fotociclista, normalmente está triste. Fica alegre, quando está com os amigos e, quando isso falha, vai-se abaixo.
Lembra-te da tua frase: - sem o céu a vida é um inferno.

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...