quinta-feira, fevereiro 01, 2007

Inventar o amor (2)



Eu diria, "Reinventar o Amor", é preciso com caracter de urgência.

Em letras enormes do tamanho
do medo da solidão da angústia
um cartaz denuncia que um homem e uma mulher
se encontraram num bar de hotel
numa tarde de chuva
entre zunidos de conversa
e inventaram o amor com caracter de urgência
deixando cair dos ombros o fardo incómodo da monotonia quotidiana

Um homem e uma mulher que tinham olhos e coração e fome de ternura
e souberam entender-se sem palavras inúteis
Apenas o silêncio A descoberta A estranheza
de um sorriso natural e inesperado..

(Daniel Filipe)

1 comentário:

Anónimo disse...

:) o amor ainda existe ...
eu amo . ainda acredito no amor ...
mas , fugo dele mts vezes ...
deveriamos tds , abrir as portas e janelas do coração e deixa-lo entrar livremente ...
o amor são borboletas na barriga :)

castidade maria d´assunção

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...