sexta-feira, fevereiro 02, 2007

Poeta Alentejano


Subi acima duma árvori
Para ver se te via.
Como nã te vi,
Desci-a.

Trepei a um êcalitro,
Com tê retrato na mão.
Desencalitrê-me lá de cima,
Malhê com os cornos no chão.

(poesia popular)

Sem comentários:

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...