domingo, dezembro 21, 2008

estar contigo


Ir ao teu encontro, no fim da rua,
ou esperar por ti, no entardecer
sombras que escorrem pela calçada
perseguindo o sol até à beira do rio
saltando por sobre a muralha
mergulham na maré-cheia
vigilante no cimo da escada
à espreita dos teus passos
decididos, reconhecidos
estar contigo e logo mais
separar-mo-nos e ver-te sumir,
a imagem do sorriso que fica
aquecendo o meu coração
a silhueta que desvanece na névoa
do fim da tarde, na calçada,
na Pampulha, no fim da rua,
com vista para a outra margem.

Sem comentários:

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...