quarta-feira, março 21, 2007

Os Ninhos


Os passarinhos tão engraçados
Fazem os ninhos com mil cuidados
São para os filhinhos que estão a fazer
Bem escondidinhos sem ninguém ver.
Nos bicos trazem coisas pequenas
Pianos, armários cadeiras e penas
Depois lá vêm aos trambolhões
Os seus meninos tão calmeirões.
Não se deve fazer mal a um ninho,
Se não se quiser levar no focinho.
Que nos lembremos sempre, também
Do pai, do avô do tio, da prima e da mãe!

(variações sobre poema de Afonso Lopes Vieira)

Sem comentários:

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...