quinta-feira, novembro 09, 2006

Evening Star


(White House - train station in Alentejo)

'Twas noontide of summer,
And mid-time of night;
And stars, in their orbits,
Shone pale, thro' the light
Of the brighter, cold moon,
'Mid planets her slaves,
Herself in the Heavens,
Her beam on the waves.
I gazed awhile
On her cold smile;
Too cold- too cold for me-
There pass'd, as a shroud,
A fleecy cloud,
And I turned away to thee,
Proud Evening Star,
In thy glory afar,
And dearer thy beam shall be;
For joy to my heart
Is the proud part
Thou bearest in Heaven at night,
And more I admire
Thy distant fire,
Than that colder, lowly light.

(Edgar Allan Poe - 1827)

2 comentários:

Anónimo disse...

Não gosto deste autor. É muito tétrico e tresanda a alcoól.

O Bicho disse...

Para dizer a verdade eu também.
Aliás, nunca gramei a maioria dos escritores anglófonos.
Não sei porquê, mas não gosto de ler poesia em inglês - e não é por falta de compreensão da língua.

Este, Poe, acho um pesadelo!

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...