quarta-feira, novembro 22, 2006

a Bicicleta



Monto na minha bicicleta
Que não tem asas mas voa.
Não é preciso ser atleta,
Para pedalar por Lisboa.

Sentindo o vento no rosto,
Levando na face um sorriso.
Da felicidade sinto o gosto,
Como se viajasse no paraíso.

(Poesia da Treta, 2006)

1 comentário:

Anónimo disse...

Existem muitas coisas que servem para montar,umas levam-nos ao sétimo céu e outras onde queremos, um beijo da Maria

Outros Tempos

Miradouro do Mindelo, Praia das Maçãs “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do espaço  é uma alegria para mim partilhar uma época e u...