segunda-feira, dezembro 05, 2005

Minha Lisboa Querida


Lisboa, querida mãezinha
Com o teu xaile traçado
Recebe esta carta minha
Que te leva o meu recado

Que Deus te ajude Lisboa
A cumprir esta mensagem
De um português que está longe
E que anda sempre em viagem

Vai dizer adeus à Graça
Que é tão bela, que é tão boa
Vai por mim beijar a Estrela
E abraçar a Madragoa

E mesmo que esteja frio
E os barcos fiquem no rio
Parados sem navegar
Passa por mim no Rossio
E leva-lhe o meu olhar

- de todos os poemas, de todos os fados de Lisboa, este é o que toca verdadeiramente no meu coração de alfacinha - dá-me vontade de chorar.
- a noite passada, revivi o grande prazer de dar uma voltinha nesta carreira 28, Graça - Estrela.

3 comentários:

Anónimo disse...

Fantastico,J'adore!

Anónimo disse...

Andava à procura desta letra na rede... e é difícil dar com ela!

Parabéns! Obrigado!

http://www.agal-gz.org/blogues/?blog=14

Anónimo disse...

e mesmo que ESTEJA FRIO que os barcos fiquem no rio PARADOS sem navegar passa por mim no Rossio e leva-lhe o meu OLHAR.
Deve ser o teu,o meu e outros que
levam uma lagrima

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...