quinta-feira, janeiro 25, 2007

Inventar o amor (1)


..
Procurem a mulher e o homem que num bar
de hotel se encontraram numa tarde de chuva.
Se tanto for preciso estabeleçam barricadas,
senhas, salvo-condutos, horas de recolher,
censura prévia à Imprensa, tribunais de excepção.
Para bem da cidade do país e da cultura
é preciso encontrar o casal fugitivo
que inventou o amor com carácter de urgência.
..
Os jornais da manhã publicam a notícia
de que os viram passar de mãos dadas sorrindo
numa rua serena debruada de acácias.
Um velho sem família, a testemunha, diz
ter sentido de súbito uma estranha paz interior
uma voz desprendendo um cheiro a primavera
o doce bafo quente da adolescência longínqua.

(A Invenção do Amor, por Daniel Filipe)

Sem comentários:

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...