domingo, maio 12, 2019

Vida a dois tempos


Torre do Relógio (Serpa, Alentejo)

Mais uma vez, aconteceu - fiquei parado no tempo.
E o tempo, esse impaciente, prosseguiu, foi andando... sempre, sem olhar para trás para ver se eu o seguia ou não.
Por agora, não, ainda não.
O tempo, não o que se mede com relógios e calendários, mas o outro, o que se regista nos termómetros e barómetros, diz-me que é preferível ficar aqui quieto na sombra dos 38º C.
É hora da sesta, a calma invadiu as ruas silenciosas.

Sem comentários:

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...