sábado, setembro 05, 2009

Amanhecer CLXXXV


falta pouco para nascer o dia,
amanhecer, clarear o ceu, apagar a luz electrica do candeeiro, parar de pensar, adormecer... ao som dos pássaros, os madrugadores:
aqui ao pé, vive um Melro que pousa na chaminé ou no beiral, em frente á minha janela, para afinar as notas musicais, ensaiando os primeiros trinados saudando a manhã que se aproxima e que se adivinha quente;
da mesma maneira, tenho a certeza que, ontem no fim do dia com o sol já escondido para além da curva do horizonte oceânico, foi ele o último a entoar um hino em honra do Sol e a improvisar uma composição de boas vindas à noite.

1 comentário:

Maria disse...

Bicho:

"O melro eu conheci-o."
São belos, os melros. É bela a madrugada. É bela a Natureza.
Pena que haja homens e mulheres que os não respeitam, nem amam.
Beijinho e bom fim de semana.

Despertar DCCII

Praia das Maçãs, Sintra Acontece por vezes, após uma noite de mar agitado, com ondas alterosas fustigadas por ventos fortes e sabe-se lá qu...